Pulse

Os 11 melhores discos de pop-punk dos anos 2000, segundo radialistas

Good Charlotte, Blink-182, All Time Low - as bandas mais icônicas do começo do milênio

Redação Publicado em 19/10/2019, às 12h00

None
Take off your pants and jackets, do Blink -182 (Foto: Reprodução)

O começo dos anos 2000 foi glorioso para o pop-punk. Surgiram, na época, bandas icônicas como Blink-182 e Good Charlotte, que misturavam o pessimismo do punk com a alegria das guitarras puxadas para o pop. 

Um estilo único e divertido nascia. Nos anos seguintes, até o final da década, o pop-punk foi um grande sucesso, e dele nasceu o “emo” e centenas de bandas adolescentes. Cantavam sobre problemas na escola, faziam piadas idiotas, falavam de depressão e rejeições amorosas. Tudo junto.

+++ LEIA MAIS: O que adolescentes de hoje acham de Blink-182 antigo?

Mas, de uma maneira ou de outra, ajudou a moldar a música da época - tanto no mainstream (embora o pop feminino dominasse) quanto em uma cena um pouco mais undergroud. Diversas bandas aderiram ao estilo, e muitos bons discos nasceram. 

A Loudwire pediu para Scott Waldman, radialista e apresentador do Waldman’s Words na Idobi Radio, escolher os melhores discos do pop-punk da década passada. Ele pediu ajuda a Tom Kunzmann, músico. E aqui está o resultado:

+++ LEIA MAIS: Playlist: 17 músicas que todo emo dos anos 2000 ouviu até cansar

10. Nothing Personal (2009), All Time Low

SW: Qualquer lista de pop-punk deste século precisa ter All Time Low

TK: Damned if you don’t!


9. Champion (2008), The Audition

SW: Esta pode ser uma contribuição polarizada para esta lista, mas fod*-se, Tom!

TK: Ei! Você sugeriu esse disco!

SW: Ei! Eu amo esse álbum!


8. Paper Walls (2007),  Yellowcard

TK: Violinos normalmente me assustam, mas este disco é perfeito. 

SW: E não recebe o amor que merece!

TK: Com certeza, é para prestar atenção. 

SW: Yellowcard terminou a carreira em grandes gravadoras com uma explosão que iluminou todo o céu. 


7. Boys Like Girls (2006), Boys Like Girls

TK: Acho que este pode ser meu disco favorito de todos, de cabo a rabo.


6. Chroma (2005), Cartel

TK: A voz angelical de Will Pugh salvou muita gente. 

SW: Concordo. Este pode ser o meu disco favorito da lista. Sem pensar duas vezes, a turnê de 10 anos que o Chroma fez foi o melhor show de retrospectiva que eu vi na vida.


5. A Hangover You Don’t Deserve (2004), Bowling for Soup

SW: Não tem gritaria neste disco!

TK: Quase não tem [fala original: “not even almost,” alusão à faixa “Almost.”]

SW: Oh, isso foi engraçado. Eu definitivamente não quero que você cale a boca e sorria. [Alusão à “Shut Up And Smile.”]

TK: Você já sorria em 1985 [faixa “1985”], porque eu ainda não tinha nascido

SW: Verdade. Eu tinha quatro anos

TK: E bonés de caminhoneiros eram legal na época? [“Trucker Hat”]

SW: Vai se f*der, Tom


4. Take This To Your Grave (2003), Fall Out Boy

TK: *Grito hardcore*


3. Say It Like You Mean It (2002), The Starting Line

SW: Kenny era tão novinho quando a banda assinou com a Drive Thru Records. O mundo ficou muito grato por ele ter tido uma chance.


2. Good Charlotte (2001), Good Charlotte

SW: Podemos dizer que eu sou um puxa-saco do Good Charlotte, e meu amor não é complicado. [“Complicated”].

TK: Um disco bom pra toda hora.


1. New Found Glory (2000), New Found Glory

TK: New Found Glory misturou pop e punk melhor que a maioria. 

SW: Preferia que estivesse morto [“Better of Dead”]. 

TK: Essa piada de tio “was a hit, not a miss” [“Hit or Miss”].

SW: Eu vi eles tocando este disco ao vivo, a energia foi demais. 


Bônus: Take Off Your Pants and Jacket (2001),  Blink-182

PS: A gente sabe, sabemos, sabemos: Blink-182 NÃO apareceu na lista. É porque guardamos o melhor (ou menção honrosa) para o final. Você pode tirar suas calças e jaqueta, agora.