Para Lady Gaga, todo mundo que nasce nos EUA 'bebe do veneno que é a supremacia branca'

Em entrevista para a Billboard, a artista falou sobre racismo e ativismo

Redação Publicado em 18/09/2020, às 19h31

None
Lady Gaga se apresenta no Superbowl Halftime Show 2017 (Foto: Ronald Martinez/Getty Images)

Em nova entrevista, Lady Gaga falou sobre o racismo, a intolerância e criticou pessoas que publicam sobre ativismo, mas não participam ativamente da mudança que os Estados Unidos precisam. As informações são da Fox News

Nesta sexta, 18, foi publicada na Billboard uma entrevista com Gaga, que falou sobre o racismo nos Estados Unidos: “Quando você nasce neste país, todos nós bebemos o veneno que é a supremacia branca. Estou no processo de aprender e desaprender coisas que me ensinaram durante toda a minha vida”.

+++LEIA MAIS: Afinal, quantas vezes Lady Gaga destruiu tudo o que esperávamos dela?

A artista continuou, falando sobre ativismo: “Justiça social não é apenas uma alfabetização, é um estilo de vida. O que eu acho sobre [postar] um quadrado preto? Acho que todo mundo tem um sentimento diferente sobre um quadrado preto”.

“Acho que existe ativismo performativo? Sim. Acho que tem havido ativismo verdadeiro que tem sido muito importante e necessário? Sim. Acredito que a vida dos negros importa? Sim. Eu acredito que isso vai ficar maior? Sim. Acredito que deveria? Sim”, explicou. 

+++LEIA MAIS: Avó de Lady Gaga ajudou neta a superar abuso e se tornar estrela do pop

De acordo com Gaga, os momentos de ativismo nos shows não são superficiais: "Chamo isso de Lindseys: as garotas que protestam e estão tirando fotos de si mesmas como, ‘Olhe para mim, protestando!’ Dizer que eu faria isso para tornar meu show relevante? Absolutamente não. Faria isso para tornar meu show certo. Eu faria isso para torná-lo bom".


+++ JOÃO GORDO: 'O QUE ESTÁ ACONTECENDO HOJE NO BRASIL É COMPLETAMENTE SURREAL' | ROLLING STONE