Por que estão falando tão mal de Emily in Paris?

O seriado da Netflix estreado por Lily Collins irritou alguns franceses

Redação Publicado em 12/10/2020, às 14h42

Lily Collins em cena de Emily In Paris
Reprodução/Instagram

Emily In Paris chegou à Netflix no dia 2 de outubro como um seriado no estilo Sex In The City, como uma comédia romântica leve que segue Emily (Lily Collins),  funcionária de uma empresa de marketing que é transferida de Chicago, nos Estados Unidos, para Paris, França.

+++ Leia Mais: Emily in Paris: 3 clichês e 3 inovações da nova comédia romântica da Netflix

No Brasil, a série está dentro do TOP10 da Netflix desde a estreia, mas isso não significa que Emily In Paris foi bem recebida por todos os espectadores e críticos. O principal problema da produção parece ser a superficialidade ao retratar a rotina dos franceses e a cidade de Paris.

Segundo críticas, o seriado reforça clichês impostos sobre os franceses e coloca uma norte-americana como "salvadora". A cidade apresentada também é uma versão turística de Paris e não a da rotina diária de um francês, por isso ficou parecendo mais como insulto ao país europeu.

+++ LEIA MAIS: As 15 melhores produções que chegam à Netflix em outubro [LISTA]

Uma das críticas do francês Sens Critique (via Fala Universidade) fala exatamente sobre essa versão distorcida da cidade "Emily in Paris é um soft power da França, a visão americana idealizada da capital, a tal ponto que me perguntei se foi mesmo em Paris que a série foi filmada", disse o site.


+++ TERNO REI: ‘ANTES DE LANÇAR, VOCÊ NUNCA SABE SE É BOM OU RUIM’ | ROLLING STONE