Prince morreu de overdose de opioides, diz agência

Após semanas, o resultado dos testes confirmou a causa da morte do músico

Rolling Stone EUA Publicado em 02/06/2016, às 15h02 - Atualizado às 19h50

Em um momento de descontração, o artista assiste uma partida de tênis do Aberto da França de 2014. Jogavam o espanhol Rafael Nadal e o sérvio Dusan Lajovic em Roland Garros, Paris.
Michel Spingler/AP

Após semanas de especulação, autoridades policiais confirmaram nesta quinta, 2, que Prince morreu de overdose de opioides, segundo agência Associated Press.

Prince estampa a capa da edição de maio da Rolling Stone Brasil.

O artista morreu no dia 21 de abril, aos 57 anos, e os exames iniciais que investigaram a causa da morte dele foram inconclusivos.

O jornal StarTribune noticiou que os investigadores também estavam tentando entender se analgésicos foram a causa de uma visita que ele fez ao hospital uma semana antes de morrer. Naquele dia, o avião que Prince viajava fez um pouso de emergência em Moline, Illinois (nos Estados Unidos), para que o artista pudesse ser levado às pressas a um hospital. No dia seguinte, ele fez uma viagem até uma loja de discos local e comprou uma cópia de Talking Book, de Stevie Wonder. Ele também deu uma festa na mansão dele em Paisley Park. No Twitter, Prince anunciou que a celebração era uma maneira de “agradecer ao clima e a todo o amor e apoio.” Mas na manhã da quinta, 21, a polícia respondeu a um chamado médico no estúdio de Prince de Paisley Park. O músico foi encontrado morto no elevador quando as autoridades chegaram.

Segundo a Associated Press, está sendo investigado também se havia um médico a bordo do avião que teve que fazer o pouso não programado. A agência reportou que Prince estava inconsciente quando o avião pousou. Na época, foi dito que ele estaria sofrendo de uma desidratação ou com gripe. Posteriormente foi revelado que ele estava lutando contra o vício em analgésicos.