Protagonista de MacGyver quis se matar por comentários maldosos de criador da série no set

Peter M. Lenkov foi demitido da CBS no início de julho, após diversas acusações de abuso verbal

Redação Publicado em 21/07/2020, às 12h21

None
Lucas Till (Foto: Presley Ann / Getty Images for 3rd Base)

Lucas Till, protagonista da série MacGyver, deu uma entrevista nesta semana ao Vanity Fair sobre a demissão de Peter M. Lenkov, criador desta série, e também Hawaiii Five-O e Magnun P.I., da CBS. O ator fez um longo desabafo dos anos de abuso verbal sofridos nas mãos do roteirista.

“Nunca tinha trabalhado em um local tão difícil na vida,” disse Till. “Não ligo pra quão difícil é o trabalho, mas a maneira de Peter tratar as pessoas é inaceitável. Pensei em suicídio durante o primeiro ano da série, pela maneira que ele fez eu me sentir, ou como tratava as pessoas em volta de mim - foi o meu limite.”

+++ LEIA MAIS:3 filmes de sci-fi com finais incríveis - e 3 com finais horríveis [LISTA]

Till levou o problema ao RH da CBS. Em maio de 2019, fez um depoimento escrito sobre as humilhações da parte de Lenkov. “[Nunca agradava]. Quando eu usei camisolas de hospitais, disse que minhas pernas eram ‘horríveis’, e nunca mais poderiam aparecer. [...] Uma vez, gritou para um diretor: ‘Coloque uma camisa nele, ele parece um garotinho.’ [...] Lutei para manter ‘peso de homem’ para série. Era estressante. Não tinha tempo para malhar com a programação imprevisível, e precisei me esforçar para comer bem.”

A CBS Studios notou como, além de Till, diversos outros atores e produtores reclamavam da atitude de Lenkov. Demitiu-o em 7 de julho e lançou um comunicado:

+++ LEIA MAIS: Os 5 melhores filmes de Brad Pitt, segundo o IMDb [LISTA]

“Estamos comprometidos em garantir um ambiente de produção seguro e respeitoso. No último ano, investigamos com o RH cada série, aumentamos o treinamento da equipe e as opções de relatório [...] Todas as queixas são levadas a sério, as reclamações são investigadas e, se há evidências de que as políticas foram violadas, tomamos uma decisão.”

Lenkov declarou à Vanity Fair que as acusações de Till são “100% falsas e mentirosas.” À CBS, disse que está ouvindo o que eles têm a dizer. “É difícil ouvir que o ambiente de trabalho no meu comando não era o que meus colegas mereciam e, por isso, sinto muito. Aceito a responsabilidade pelo que estou ouvindo e me comprometo em realizar o trabalho necessário para melhorar.”

+++ 15 HISTÓRIAS INACREDITÁVEIS (E REAIS) DE OZZY OSBOURNE