Rami Malek recusou interpretar caricatura de árabe terrorista em novo James Bond

"Se esta é razão de eu ser sua escolha, então não poderá contar comigo", disse Malek para o diretor

Redação Publicado em 03/07/2019, às 13h00

None
Rami Malek (Foto: Evan Agostini / Invision / AP)

Rami Malek revelou que, antes de aceitar seu papel no próximo filme da saga de James Bond, exigiu que o seu personagem não fosse um vilão, no caso, um terrorista, que "refletisse uma ideologia ou religião". 

O ator explicou que não queria que sua origem egípicia fosse usada para que o seu personagem virasse uma "caricatura". Ele disse ao diretor Cary Fukunaga que "se esta é razão de eu ser sua escolha, então não poderá contar comigo".

+++ LEIA MAIS: Por causa de Rami Malek, filmagens de Bond 25 atrasam novamente

"Mas claramente não era essa visão. Ele é um terrorista de um tipo completamente diferente", explicou Malek.

Ligado às suas raízes, Rami Malek, de origem imigrantes e egípicia, disse que cresceu ouvindo música egípcia e "adorava Uum Kulthum e Omar Sharif". 

"Sou apaixonado e intimamente ligado à cultura egípcia. É a combinação de quem eu sou".

+++ SESSION ROLLING STONE: Cynthia Luz acredita no amor puro com "Não Sou Sem Nós"