Ex-secretário de comunicação planejou órgão de 'contrainformação' para auxiliar Bolsonaro, aponta inquérito da PF

Segundo investigação da Polícia Federal, Fabio Wajngarten conversou com grupo bolsonarista para a criação do departamento

Redação Publicado em 10/06/2021, às 11h20

None
Jair Bolsonaro (Foto: Andressa Anholete/Getty Images)

Documentos adquiridos pela Polícia Federal (PF) apontam o planejamento de um órgão de 'contrainformação' para auxiliar Jair Bolsonaro (sem partido). Por meio de um inquérito, a PF investiga atos antidemocráticos realizados em 2020.

Segundo o G1, os ofícios mostram que um grupo bolsonarista discutiu com Fabio Wajngarten, ex-secretário de Comunicação da Presidência, sobre a criação de um departamento de "comunicação estratégica e contrainformação" para assessorar Bolsonaro

+++LEIA MAIS: Bolsonaro volta a questionar vacinas contra Covid e diz que elas são ‘experimentais’

O sigilo dos documentos foi retirado nesta quarta, 10, pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal. Em um trecho, o ofício mostra uma conversa entre um homem identificado como Jorge e o ex-Secretário de Comunicação:

Fabio, aquela ideia de comunicação estratégica e contrainformação. Na minha opinião, você deve criar um departamento para isso. Você já até concordou com a ideia. Vamos implementá-la?”, diz a mensagem. Em seguida, o ex-secretário responde: "Assim que minimamente estruturada a Secom [Secretaria de Comunicação], vamos implementar".

+++LEIA MAIS: ‘Olha o exemplo que estou dando’, diz Bolsonaro sobre tomar cloroquina

Além da investigação sobre o órgão de “contrainformação”, o inquérito da Polícia Federal também indica que verbas do governo Bolsonaro podem ter abastecido sites bolsonaristas responsáveis por fake news e discurso de ódio.


+++ URIAS: 'AS PESSOAS ESTÃO COMEÇANDO A ENTENDER MAIS DE MIM' | ENTREVISTA | ROLLING STONE BRASIL