Thom Yorke diz que está “ficando muito velho” para bolar estratégias de lançamentos de discos

Além do álbum In Rainbows, do Radiohead, que saiu no esquema “pague o quanto quiser”, Yorke já lançou trabalho solo por Torrent

Redação Publicado em 07/09/2016, às 18h17 - Atualizado às 18h36

Thom Yorke durante show do Radiohead no Madison Square Garden, em Nova York, em julho de 2016

Ver Galeria
(4 imagens)

Pode ser que os fãs de Thom Yorke e do Radiohead não tenham mais nenhuma surpresa nos próximos lançamentos da banda ou do vocalista em carreira solo. Em entrevista à Radio 1, da BBC, Yorke disse que está “ficando muito velho” para bolar estratégias inovadoras de lançamento.

“Ah, sim, de novo... Já chega disso”, respondeu ele quando perguntado sobre o lançamento do disco solo, Tomorrow’s Modern Boxes (2014), pelo BitTorrent. “Estou completamente esgotado em relação a isso. [Vou] Simplesmente lançar, cara. Sem mais alarde, só lançar.”

LEIA TAMBÉM

Thom Yorke se disse surpreso com sucesso do novo disco

[Resenha] Radiohead – A Moon Shaped Pool (2016)

Radiohead ensaiou quase todas as músicas da banda para turnê

Yorke comandou o Radiohead em 2007 no lançamento inovador de In Rainbows, que saiu pela internet no esquema “pague o quanto quiser”, uma prática polêmica mas que rendeu bons frutos – tanto em termos financeiros quanto em alcance – ao grupo britânico, além de ter influenciado muitos lançamentos posteriores.

“Estou ficando muito velho para este ‘tempero’”, continuou o vocalista ao apresentador da BBC, Benji B. “Isso afasta um pouco as coisas e, às vezes, é frustrante. Há muita energia para tentar descobrir um jeito de como fazer de um jeito diferente e driblar os monstros e você fica tipo... tanto faz.”

Este ano, o Radiohead lançou A Moon Shaped Pool, o nono álbum de estúdio da carreira, com download e streaming no site oficial da banda. A princípio, o disco esteve disponível em Apple Music, Tidal, Google Music e Rhapsody, serviços pagos de streaming, assim como para venda digital no Amazon e no iTunes. Depois, o trabalho chegou ao Spotify, que tem a opção de consumo gratuito.

Ouça um trecho da entrevista abaixo.