MCU não pôde usar Demolidor, Motoqueiro Fantasma e Justiceiro nos cinemas; entenda

Segundo livro The Story of Marvel Studios, direitos de Demolidor, Motoqueiro Fantasma e Justiceiro tinham acabado de voltar à empresa

Felipe Grutter (com supervisão de Yolanda Reis) Publicado em 21/10/2021, às 13h56

None
Charlie Cox como Demolidor (Foto: Reprodução/Netflix)

No comando do Universo Cinematográfico Marvel (MCU), Kevin Feige foi proibido de usar Demolidor, Motoqueiro Fantasma e Justiceiro nos cinemas, segundo informações do Comicbook.com. Por serem personagens mais sombrios, diversos fãs pensavam como Marvel Studios não queria usá-los nas telonas, mas essa decisão partiu da Marvel Entertainment.

Quando Marvel lutava para sobreviver nos anos 1990, vendeu direitos cinematográficos dos personagens para diversos estúdios diferentes. Na década de 2010, os direitos de muitos desses personagens começaram a reverter para a empresa. Motoqueiro Fantasma voltou da Sony, Demolidor voltou da Fox, assim por diante. MCU existia naquele ponto, mas Marvel Studios ainda operava sob comando da Marvel Entertainment.

+++LEIA MAIS: Charlie Cox sobre retornar ao papel de Demolidor: 'Cuidado com o que desejam'

Segundo The Story of Marvel Studios (2021), livro de Aileen Erin responsável por dar profundidade aos bastidores do Universo Cinematográfico Marvel (MCU), Marvel Entertainment tornou certos personagens fora dos limites de Feige e da divisão de filmes da empresa. Como o executivo ganhava dinheiro com filmes dos Vingadores, a companhia queria usar Demolidor e os outros personagens, os quais voltavam para sustentar um "império planejado da TV," seria separado da franquia dos cinemas.

Como Comicbook.com explicou, o público viu esse plano em diversos programas de TV feitos pela Marvel Television e Jeph Loeb. Demolidor e os outros personagens dos Defensores tinham uma franquia inteira na Netflix. Enquanto isso, Agents of S.H.I.E.L.D. introduziram um novo Motoqueiro Fantasma - e havia planos uma série própria dele. Marvel TV operava independente do Marvel Studios.

+++LEIA MAIS: Marvel: Zooey Deschanel quase interpretou heroína em Vingadores; entenda

"Embora muitos observadores presumissem como todo esse conjunto de personagens iria diretamente para o processo de desenvolvimento do filme do Marvel Studios, foi decidido pelos superiores da Marvel Entertainment como [Demolidor, Motoqueiro Fantasma e Justiceiro] ajudariam a construir um império de TV sob o controle direto dela," escreveu Aileen Erin no livro.

Segundo autora, essa decisão surgiu porque Marvel Studios "estava profundamente comprometido com personagens de sucesso Vingadores e os iminentes Guardiões." "A divisão de filmes não tinha controle sobre esses personagens, apesar do interesse em desenvolvê-los," continuou. "Em vez disso, todos foram para Marvel Entertainment."

+++LEIA MAIS: Superman existe no universo Marvel? Eternos indica que sim; entenda