Johnny Depp nega que tentou demitir Amber Heard de Aquaman

Depp alegou como comunicou Warner Bros. sobre o divórcio e os processos com acusações de ambos os lados

Redação Publicado em 26/05/2022, às 16h05

None
Johnny Depp (Foto: Reprodução / Twitter) e Amber Heard como Mera (Foto: Reprodução / Warner)

Johnny Depp negou que tentou demitir Amber Heard, atriz e ex-esposa, de Aquaman (2018), segundo informações do NME. Durante o julgamento de difamação em andamento contra Heard, o ator foi questionado como testemunha de refutação pela equipe jurídica na última quarta, 25.

Após esse questionamento, o intérprete de Jack Sparrow em Piratas do Caribe afirmou como entrou em contato com a Warner. "Senti como era minha responsabilidade levar a verdade à Warner Bros. sobre o que eles enfrentariam pela frente: duas franquias que estariam causando problemas um para o outro," alegou.

+++LEIA MAIS: Johnny Depp era 'ciumento e controlador,' diz ex-namorada

Depp, quem se divorciou oficialmente de Heard em 2017, falou como assegurou a ex-esposa antes de ser escalada para Aquaman, então ele sentiu uma "responsabilidade" de avisar ao estúdio sobre as acusações. "Em um nível sim, é apenas atuar, são apenas filmes. Mas, é negócio e é sua palavra, e eu dei minha palavra a eles e me senti responsável por precisar dizer exatamente o que estava acontecia - e ia acabar feio," acrescentou.

Recentemente, Amber Heard afirmou como precisou "lutar muito" para manter o papel de Mera em Aquaman 2, sequência prevista para lançar em 2023. "Recebi um roteiro e, em seguida, novas versões do roteiro tiravam cenas que tinham ação," explicou sobre ter participação "reduzida" no longa estrelado por Jason Momoa.

+++LEIA MAIS: Johnny Depp: Médico não acredita que dedo do ator tenha sido decepado por Amber Heard

Como Jason Momoa ‘salvou’ papel de Amber Heard em Aquaman 2?

A disputa judicial de Amber Heard com o ex-marido Johnny Depp quase custou o papel da atriz na sequência de Aquaman, filme da DC. No entanto, Jason Momoa lutou para que ela não fosse removida do elenco, o que resultou apenas em uma diminuição da participação de Heard em Aquaman e o Reino Perdido (2023).

De acordo com The Independent, a ex-produtora e atual consultora do filme, Kathryn Arnold, revelou que os depoimentos de Depp contra Heard tiveram um impacto muito negativo na carreira dela. Mesmo assim, Momoa e o diretor James Wan foram “irredutíveis” a qualquer outra solução sobre a situação.

+++ LEIA MAIS: Aquaman 2: Warner Bros reduziu papel de Amber Heard no filme, afirma atriz

“O mundo dela ficou em silêncio em termos de oportunidades. Mesmo as coisas em que ela queria trabalhar não estão mais disponíveis para ela. No público, tem sido muito negativo. Na indústria, eles gostam do trabalho dela, mas não podem trabalhar com ela agora. Porque toda vez que o nome dela é mencionado, a negatividade se acende novamente,” explicou.

Na franquia da DC, Heard dá vida à Mera e, anteriormente, revelou que também precisou batalhar muito pelo papel, chegando a receber roteiros cada vez com menos cenas. “Tive que lutar para muito para ficar no filme. Eles não queriam me incluir. Deram-me um roteiro. E então deram novas versões do roteiro que tiraram cenas que tinham ação, que mostravam minha personagem e outro personagem, sem dar spoilers, dois personagens lutando um com o outro. Eles basicamente tiraram muito do meu papel. Eles apenas removeram um monte.”

+++ LEIA MAIS: Aquaman 2: Petição para remover Amber Heard ultrapassa 2 milhões de assinaturas

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Aquaman Movie (@aquamanmovie)