Rolling Stone
Busca
Facebook Rolling StoneTwitter Rolling StoneInstagram Rolling StoneSpotify Rolling StoneYoutube Rolling StoneTiktok Rolling Stone

Marvel: Críticas a Brie Larson são de 'incels que odeiam mulheres fortes', diz Samuel L. Jackson

Samuel L. Jackson e Brie Larson contracenaram em três filmes: Capitã Marvel, Kong: A Ilha da Caveira e Loja de Unicórnios

Redação Publicado em 22/06/2023, às 10h51

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Brie Larson e Samuel L. Jackson contracenaram em Capitã Marvel (Foto: Frazer Harrison/Getty Images)
Brie Larson e Samuel L. Jackson contracenaram em Capitã Marvel (Foto: Frazer Harrison/Getty Images)

Quando entrou para Universo Cinematográfico Marvel (MCU) como Capitã Marvel, Brie Larson sofreu represália de "fãs" da franquia, principalmente homens, e ocorreu uma campanha na internet para sabotar o filme, além da atriz sofrer ataques machistas. Agora, Samuel L. Jackson, intérprete de Nick Fury, defendeu a colega de profissão.

Vale lembrar como, antes de Capitã Marvel (2019), os dois artistas contracenaram em Kong: A Ilha da Caveira (2017) e na estreia de Larson como diretora, Loja de Unicórnios (2017). Durante entrevista à Rolling Stone EUA, Jackson foi questionado sobre a recepção negativa da artista entre alguns fãs.

+++LEIA MAIS: Marvel: Elizabeth Olsen não sente falta de interpretar a Feiticeira Escarlate

"Brie é uma pessoa mais forte do que as pessoas acreditam. Ela não vai deixar nada disso destruí-la," afirmou. "Esses caras incels que odeiam mulheres fortes, ou o fato de ela ser uma feminista com uma opinião e a expressa?" Incel é um termo que se refere a pessoas de uma subcultura virtual, especialmente homens, que se definem como incapazes de encontrar um parceiro romântico ou sexual.

Todo mundo quer que as pessoas sejam quem eles querem que sejam. Ela é quem ela é, e ela é genuinamente isso.

Além disso, Samuel L. Jackson relembrou a conversa que teve com Brie Larson quando ela foi convidada a entrar no MCU. "Nós nos encontramos durante a eleição [presidencial dos Estados Unidos de 2016] enquanto fazíamos o filme dela, quando Donald Trump venceu," disse.

+++LEIA MAIS: Filho de Jack Kirby detona documentário sobre Stan Lee: 'Ele teve sorte'

"Ela estava arrasada e eu respondi: 'Não deixe que eles quebrem você. Você precisa ser forte agora,'" continuou o ator. "Então, quando ela conseguiu Capitã Marvel, ligou-me e disse: 'Eles me querem no Universo Marvel. Devo fazer isso? E eu fiquei tipo: 'Sim, caramba! Vamos nessa!'"