Rolling Stone
Busca
Facebook Rolling StoneTwitter Rolling StoneInstagram Rolling StoneSpotify Rolling StoneYoutube Rolling StoneTiktok Rolling Stone

Quando Flea, do Red Hot, pirou com o death metal do Cannibal Corpse

Reação do baixista do Red Hot Chili Peppers nas redes sociais ao ouvir o disco 'Tomb of the Mutilated' é simplesmente impagável

Flea (Foto: Jon Kopaloff/Getty Images) e Cannibal Corpse (Foto: Divulgação)
Flea (Foto: Jon Kopaloff/Getty Images) e Cannibal Corpse (Foto: Divulgação)

Um dos traços mais marcantes da personalidade musical de Flea é seu ecletismo musical. O baixista do Red Hot Chili Peppers moldou sua sonoridade enquanto artista, bem como a de sua banda, a partir da mescla de diversas influências. Além de variados subgêneros do rock, do clássico ao punk, ele é um grande fã de funk, R&B, soul e jazz — não à toa, toca trompete desde criança.

Ainda assim, foi surpreendente quando o músico do Red Hot protagonizou uma descoberta musical pelas redes sociais. Em 2020, ele ouviu pela primeira vez o som do Cannibal Corpse, banda de death metal conhecida pelas letras e ilustrações de capas macabras com morte, violência, necrofilia e por aí vai — também não à toa, o grupo foi banido de países como Austrália, Alemanha e Rússia.

+++LEIA MAIS: Red Hot Chili Peppers vem ao Brasil para show no The Town, diz jornal

De início, Flea perguntou a seus seguidores no Twitter qual o melhor álbum do Cannibal Corpse na opinião deles. Parecia uma tentativa de conhecer o trabalho da banda.

Não demorou até que ele escolhesse uma das opções apresentadas por internautas: Tomb of the Mutilated (1992), um dos discos mais conhecidos do grupo, especialmente após a participação dos músicos no filme Ace Ventura. Será que ele gostou? A reação no tweet seguinte não esconde: “ESSA M*RDA É INSANA!!!!!!! WHOOOOO!!!!! WHAAAAAAAA”.

+++LEIA MAIS: Flea escolhe a mulher mais linda do planeta fora sua esposa

Flea e Cannibal Corpse

As publicações de Flea rodaram tanto as redes sociais que chegaram até Chris Barnes, ex-vocalista do Cannibal Corpse, soube do assunto e resolveu interagir com o colega de profissão. Hoje membro do Six Feet Under, Barnes fez parte do grupo entre 1988 e 1995, sendo o responsável por cantar no álbum ouvido pelo baixista do Red Hot Chili Peppers.

Utilizando o perfil do Six Feet Under, Chris fez questão de destacar como o trabalho de Flea era importante em sua vida. Ele disse: “Blood Sugar Sex Magic é o meu álbum favorito do Red Hot Chili Peppers.”

+++LEIA MAIS: Red Hot Chili Peppers era ruim nos anos 80, segundo antigo produtor