Rolling Stone
Busca
Facebook Rolling StoneTwitter Rolling StoneInstagram Rolling StoneSpotify Rolling StoneYoutube Rolling StoneTiktok Rolling Stone

Travis Scott não será julgado por desastre fatal no Astroworld; entenda

Em 2021, tragédia no Astroworld Music Festival matou 10 pessoas

Redação Publicado em 30/06/2023, às 08h55

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Travis Scott (Foto: Kevin Winter/Getty Images)
Travis Scott (Foto: Kevin Winter/Getty Images)

Após pouco mais de um ano e meio da tragédia que aconteceu no Astroworld Music Festival de 2021, um grande júri no Texas decidiu como Travis Scott, principal organizador do evento, não enfrentará acusações. Vale lembrar como 10 pessoas foram mortas por asfixia compressiva durante o show dele, e a idade das vítimas variava entre nove e 27 anos.

Em 5 de novembro de 2021, milhares de pessoas do público ficaram feridas quando a multidão superlotada foi com tudo para a frente do palco durante a apresentação Scott, a qual era a principal da noite.

+++LEIA MAIS: Travis Scott financia projeto para eventos mais seguros: ‘Sempre honrarei as vítimas do Astroworld’

Então, autoridades de Houston iniciaram uma investigação para descobrir se Scott ou Live Nation, empresa responsável por promover o Astroworld, implementaram medidas de segurança adequadas para o evento. Agora, um júri no Texas se recusou a acusar o rapper pelo incidente.

À BBC, advogado do cantor, Kent Schaffer, afirmou como a decisão foi "um grande alívio" para o cliente. Ele também confirmou como o júri se reuniu, mas optou por não indiciar o artista, além de negar qualquer irregularidade da parte de Travis Scott.

Ele nunca encorajou as pessoas a fazer qualquer coisa que resultasse em outras pessoas sendo feridas. Travis não é responsável. Apresentar acusações criminais contra ele não aliviará a dor [da vítima].

+++LEIA MAIS: Travis Scott interrompe show para ajudar fã após tragédia do Astroworld

No entanto, ações judiciais movidas por diversas vítimas continuam ativas nos tribunais estaduais do Texas. Em outubro de 2022, a família de uma das vítimas chegou a um acordo com Scott e Live Nation, mas os detalhes não foram divulgados.