Rolling Stone
Busca
Facebook Rolling StoneTwitter Rolling StoneInstagram Rolling StoneSpotify Rolling StoneYoutube Rolling StoneTiktok Rolling Stone

Tuyo reflete sobre passado e celebra presente: 'Precisamos provar mais nada' [ENTREVISTA]

Lio, Lay e Jean, trio que forma Tuyo, lançou single 'Soledad' nesta terça, 31, e falou exclusivamente à Rolling Stone Brasil sobre a música

Tuyo (Foto: Lucca Miranda)
Tuyo (Foto: Lucca Miranda)

Que ótima fase vive Tuyo: turnê na Europa, reconhecimento do The New York Times como um dos melhores shows do South by Southwest 2021, indicação ao Grammy Latino, entre outras conquistas. No entanto, mesmo com todo esse sucesso, sempre é importante olhar para trás e reconhecer o passado, e é exatamente isso o que a banda fez no single em espanhol “Soledad,” lançado nesta terça, 31.

Porém, engana-se quem pensa como a música é inédita: é uma das faixas mais antigas do grupo curitibano formado por Lilian “Lio” Soares, Layane “Lay” Soares e Jean Machado. Os três criaram a canção entre 2008 e 2009, e costumavam tocá-la nos primórdios da carreira, quando “era apenas voz e violão” nos shows. Porém, com o passar do tempo, o trabalho deixou a setlist das apresentações ao vivo.

+++LEIA MAIS: O conforto no desconforto da Tuyo em Chegamos Sozinhos em Casa Vol. 2 [REVIEW]

Agora, “Soledad” vem de cara nova, de certa forma. Claro, o violão é presença marcante, mas está acompanhado de influências no afrobeat, lo-fi, afropop e reggaeton, gêneros musicais bastante pesquisados pelo trio. Em entrevista exclusiva à Rolling Stone Brasil, Lio, Lay e Jean conversaram sobre o novo trabalho e fizeram uma reflexão do passado (tema central da música), presente e futuro da banda.

Como foi a criação de ‘Soledad’?

Segundo Jean Machado, “Soledad” representa a música de Tuyo que teve o processo criativo mais longo. Mesmo com o fato da canção ter arranjo e parte lírica muito bem resolvidos, a banda ainda não tinha os recursos ideais para lançá-la de fato. “Ela soava sempre como uma música de dentro de casa, de dentro só,” afirmou Lio.

+++LEIA MAIS: Tuyo revisita dores e mira sons eletrônicos com Fragmentos 2: 'Identificamos imperfeições e contradições' [ENTREVISTA]

“Essa música também foi uma das que nós tivemos muito preciosismo - com a estética, claro, mas muito também com a narrativa dela,” complementou Jean. O músico ainda explicou como a decisão de enfim lançá-la por 'vias oficiais' surgiu naturalmente, como se os três estivessem prontos para o lançamento tão aguardado pelos fãs.

Porém, como disse Lio, eles tinham um certo empecilho pela frente: o maior desafio era conseguir fazer com que “Soledad” não soasse “como uma versão de si própria, um desdobramento de algo,” mas significasse, na verdade, a origem. O grupo queria ver a canção “como a versão máxima, e tudo que lançamos soasse como versões dessa versão máxima. Imaginei como seria um inferno. Na minha cabeça, demoraríamos um monte para conseguir pensar e investigar esse arranjo.”

+++LEIA MAIS: Tuyo propõe novos diálogos e desdobramentos em Chegamos Sozinhos em Casa: 'É um experimento de popularização da nossa linguagem' [ENTREVISTA]

Para a sorte da banda, eles precisaram apenas colocar a Tuyo do passado, quando tinha zero recurso, violão na mão e vontade no peito, com a Tuyo do futuro, a qual tem "computador aberto e equipamento ligado." Mas por que lançar a canção agora, depois de todos esses anos?
Além do amadurecimento e evolução de Lio, Lay e Jean como pessoas e artistas, tiveram outros motivos que acarretaram nascimento (ou seria renascimento?) de “Soledad.” Eles são uma das atrações do Primavera Sound Barcelona 2022, e lançar a faixa encaixa perfeitamente nesse momento.

“Preciso deixar algo em evidência: vivemos em 2022 um momento de investigação. É dessas portas que precisam ser abertas sem nós batermos nelas. Não são lugares procurados por nós,” ressaltou Lio. “Surgiram esses lugares de ir para fora do país, conhecer esse novo público não-brasileiro, o qual sente as coisas igualmente. Pensamos: ‘Quer saber, por que não explorar esse momento? Não sabemos quanto tempo ele dura, até onde ele vai, de onde ele vem…’”

+++LEIA MAIS: Tuyo transborda internacionalmente e mostra satisfação de ser ouvida por pessoas de diferentes continentes [ENTREVISTA]

Vale lembrar que o fato de juntar o desejo da audiência e público, os quais queriam contato com “Soledar” novamente, da Tuyo foi algo importante nesse processo.

Por que Tuyo canta em espanhol?

Soledad” não é a primeira (e provavelmente não será a última) composição em espanhol da Tuyo. Essa vontade vem de diversas inspirações, mas as principais são música e literatura latino americana. Enquanto Jean sempre foi muito atento na música negra e sempre pesquisou a respeito da construção da música eletrônica, as irmãs Lay e Lio possuem uma conexão profunda com livros e textos latinos.

+++LEIA MAIS: Tuyo é a banda que você deveria parar o que está fazendo e escutar agora [ANÁLISE]

“Venho da literatura, antes da Tuyo trabalhei muitos anos em biblioteca, e a literatura latino-americana sempre me prendeu,” disse Lio. “Realismo fantástico sempre esteve presente na minha vida. Contaminei Layane com esse bichinho. Estudávamos espanhol na escola.
Vale notar como, antes de focarem exclusivamente na música, as irmãs fizeram permuta em uma escola de espanhol. Por tocar, elas ganhavam aulas e podiam estudar o idioma.

“Chegamos a fazer oficinas, tipo roda de leitura, com o pessoal de lá falando sobre nossas escolhas em espanhol, porque curtíamos [determinada obra],” relembrou Lay. “Sempre fomos apaixonadas por essa parada, mas não me sinto distante da linguagem, do jeito de descrever a melancolia e a paisagem. A maneira como se enxerga a paisagem e a riqueza do vocabulário também me dá ainda mais ferramentas para descrever meus sentimentos em outra perspectiva.”

+++LEIA MAIS: Tuyo comenta discografia de Jup do Bairro, Jup comenta discografia de Tuyo

Passado, presente e futuro da Tuyo

Em todos esses anos na música, cada integrante Tuyo passou por diversas mudanças e aprendizados. Lay, Lio e Jean reconhecem e celebram o passado e presente da banda. Muito mudou entre 2008 e 2022, mas uma das principais mudanças são coragem e recurso.

Segundo Lio, o trio ficou mais corajoso e conseguiu acumular cada vez mais recurso - não só material, mas também intelectual. Também adquiriram consciência de si. Eles ganharam a oportunidade de caminhar um pouco mais devagar, visto como isso é para poucos, porque a indústria da música foca bastante em números, paradas e hitar no TikTok, por exemplo.

+++LEIA MAIS: Rashid anuncia terceira temporada do disco Tão Real, com participações de Emicida, Lukinhas, Tuyo e mais

“Também é o tempo. Tempo para trabalhar. Estamos com tempo hoje completamente ocupado por essas coisas que antes não tínhamos como fazer,” continuou Lay. “Isso aí mudou, tipo da época lá atrás quando tínhamos mais de um emprego.” Jean concordou: “Sempre tivemos desejo de trabalhar com música, dedicar integralmente. Corremos atrás disso há muito tempo, de ter vontade de produzir, conseguir entregar na qualidade que queríamos também.”

Claro, alguns fatores permaneceram iguais, como a quantidade de pessoas responsáveis por apoiá-los. Segundo Lio, Tuyo sempre teve com quem falar, os ouvintes e fãs sempre foram presença fundamental para os curitibanos.

+++LEIA MAIS: Bananada BR reúne Tuyo, Boogarins e mais em série de entrevistas e shows inéditos; conheça

A banda também conquistou muito nesses últimos anos. Como Lay explicou, eles conseguem pagar plano de saúde para os três. Mas não irão parar por aí: querem levar o convênio médico para o restante da equipe (profissionais da luz, som, etc.), porque cada um é importante para o trio subir aos palcos e gravar mais músicas e discos.

“A maior conquista hoje é entender como ficamos dois anos trancados em casa e, quando saímos, continuamos pessoas capazes de se comunicar com o mundo. Perceber como o que falamos ainda é escutável e interessante. O sentir não é um assunto esgotável, mas poderia ter sido,” complementou Lio.

+++LEIA MAIS: Exclusivo - Trio Tuyo quer remediar as dores contemporâneas com o novo disco Pra Curar; ouça

Para o futuro, Tuyo também quer lotar shows cada vez mais e ser reconhecido em premiações com vitórias. Além disso, o grupo começou a ter as primeiras ideias e rascunhos para o terceiro disco de estúdio, mas ainda em fase inicial. Agora, eles focam em mais pesquisas e projetos com outros amigos e artistas, como FBC, VHOOR e Joca.

“‘Soledad’ também fala disso, é um tema que apareceu dentro das nossas casas. Sempre tivemos muito conforto e domínio em falar sobre fracassar, sobre as coisas darem errado porque era uma prática na nossa vida. Agora, com tudo funcionando, muito tem se pensado dentro da Tuyo, no desconforto do sucesso, como temos dificuldade de admitir que as coisas têm funcionado. Não somos mais underdogs (‘azarões,’ na tradução livre), precisamos provar mais nada. Talvez essa seja uma discussão presente nos nossos trabalhos,” afirmou Lio.

+++LEIA MAIS: Slam Papo de Poeta com Tuyo: Lio entrevista Kimani, Kimani entrevista Lio [ENTREVISTA]