6 músicas para conhecer H.E.R., artista referência no R&B contemporâneo

Com apenas 23 anos, a cantora já ganhou grandes premiações da música

Camilla Millan I @camillamillan Publicado em 23/10/2020, às 21h12

None
H.E.R. (Foto: Emma McIntyre/Getty Images for The Recording Academy)

Gabriella Wilson, mais conhecida como H.E.R., tem apenas 23 anos, mas já é uma referência no R&B contemporâneo. Ela tem diversos hits de sucesso, e, inclusive, já foi nomeada a algumas premiações, como o Grammy 2019 de Artista do Ano e Álbum do Ano.

+++LEIA MAIS: Tributo ao Prince com Foo Fighters, John Legend, H.E.R. e outros será exibido no Brasil; veja

Com mãe filipina e pai afro-americano, a cantora e multi-instrumentista nasceu em Vallejo, na Califórnia. Ainda criança, ela fez sucesso com um cover de Alicia Keys no Today Show. Depois disso, ela participou de uma competição de canto da Rádio Disney dos Estados Unidos quando tinha apenas 12 anos.

As músicas de H.E.R., sigla de Having Everything Revealed (Ter tudo revelado, em português), contam com emoções cruas e sentimentos aparentes com os quais as pessoas podem se relacionar - além das icônicas habilidades vocais da cantora.

+++LEIA MAIS: Como o R&B contemporâneo cresceu no Brasil e vive seu melhor momento?

Em 2019, H.E.R.se apresentou no palco mundo do Rock in Rio. A plateia foi embalada pelas canções e pelo talento inquestionável da artista, mas apenas algumas pessoas ficaram para o show, já que a maioria não estava familiarizada com as faixas da cantora.

Caso você não conheça o trabalho de H.E.R., separamos 6 músicas para conhecer e se apaixonar pela artista:

“Best Part”

Maior sucesso de H.E.R., “Best Part” é uma parceria da cantora com Daniel Ceaser, outro famoso e jovem músico de Soul. Com o single romântico, os artistas ganharam a categoria “Melhor Performance R&B” no Grammy 2019. Além disso, no Soul Train Music Awards, a canção foi a vencedora da categoria “Melhor Performance Colaborativa”.

+++LEIA MAIS: Como categorias ‘urbanas’ criam barreiras para músicas e danças negras e perpetuam o racismo

Lançada em 2017 no disco Freudian, de Daniel Ceaser, “Best Part” também estreou no trabalho homônimo de H.E.R. lançado no mesmo ano. A faixa constou na Playlist de Verão do ex-presidente dos Estados Unidos Barack Obama e esteve na trilha sonora da 4ª temporada de 13 Reasons Why.

Além disso, a faixa alcançou o topo das paradas, como a posição 32 da Billboard em R&B/Hip-Hop nos Estados Unidos, e o 75º lugar na Billboard Hot 100. 


“Could’ve Been”

Lançada em 2018, a faixa é uma parceria entre H.E.R. e o rapper Bryson Tyller e é o único single do EP I Used to Know Her: The Prelude. A música foi indicada ao BET Awards, ao MTV Music Awards e ao Grammy, sendo no último para "Melhor Música R&B" e "Melhor Performance R&B".

+++LEIA MAIS: Bruno Major usa do amor em disco To Let A Good Thing Die para discursar sobre um mundo quebrado [ENTREVISTA]

Apesar de não vencer nenhuma categoria, a canção fez muito sucesso e o clipe oficial da faixa no YouTube tem mais de 61 milhões de visualizações com diversos comentários elogiando os vocais e a química dos artistas.

Sobre um relacionamento que não pode acontecer, a faixa se relaciona com os fãs por meio, principalmente, da letra intensa repleta de sentimentos - um dos motivos de ter alcançado o 32º lugar no ranking da Billboard Hot R&B/Hip-Hop nos Estados Unidos.


“Slide”

Outra parceria, “Slide” é uma música de H.E.R. com o rapper YG. A canção lançada em setembro de 2019 tem mais batidas e elementos do hip-hop, e é um dos grandes sucessos da cantora.

A faixa, que em 2020 recebeu um remix feito por Chris Brown, Pop Smoke e A Boogie wit da Hoodie, rendeu o lugar mais alto que H.E.R. já alcançou nas paradas: a 43ª posição na Billboard Hot 100. No ranking R&B/Hip-Hop, também da Billboard, a canção alcançou a 17ª posição, e foi nomeada as categorias de "Melhor Colaboração" e "Melhor R&B" no BET Awards e no MTV Music Awards, respectivamente.

No YouTube, “Slide” é o segundo envio com mais visualizações, totalizando 83 milhões. É um clipe repleto de referências à cidade natal de H.E.R., Vallejo, além de carros e de passos de dança. 


“Focus”

“Focus” estreou em 2016, e em 2017, H.E.R. lançou a música novamente dentro do disco homônimo. A faixa se tornou a primeira da cantora a alcançar o topo do ranking da Billboard Adult R&B - além de ser a canção cujo áudio oficial tem mais visualizações no YouTube: 91 milhões.

+++LEIA MAIS: Lizzo, Jorja Smith e mais: 4 mulheres incríveis do novo R&B que você deveria ouvir agora

A canção recebeu apoio de diversos famosos, como Rihanna, que publicou um vídeo no Instagram com a música, além de Kylie e Kendall Jenner. Em 2018, Chris Brown e DJ Envy lançaram um remix. 


“Hard Place”

Mais calma e sentimental, “Hard Place” fala sobre estar em uma posição difícil na relação em que não se sabe o que escolher. A canção foi lançada em 2019 como o primeiro single do EP I Used to Know Her: Part 2 e o segundo single do disco I Used to Know Her.

“Hard Place” é uma música que representa muito do trabalho de H.E.R. com letras que abordam sentimentos e emoções as quais quem escuta consegue se identificar. Por isso, a faixa fez muito sucesso, alcançando o 15º lugar no ranking Hot R&B/Hip-Hop da Billboard.

+++LEIA MAIS: 4 documentários sobre a cultura do hip-hop para assistir na Netflix

Além disso, “Hard Place” foi indicada ao Grammy de "Gravação do Ano" e "Música do Ano", e foi vencedora do BET Her Awards. 


“I Can’t Breathe”

Em junho de 2020, em meio aos protestos do movimento Black Lives Matter (Vidas Negras importam), H.E.R. lançou uma música em homenagem a George Floyd, Breonna Taylor e às inúmeras vidas negras que acabaram devido à violência policial. 

+++ LEIA MAIS: Como violência policial e racismo são normatizados pela produção audiovisual brasileira [ANÁLISE]

Por meio da canção, H.E.R. fala sobre o genocídio da população negra e a luta contra o racismo - uma importante representação do posicionamento político da cantora dentro e fora dos palcos.

Em apresentação no iHeartRadio Living Room Concert Series, a artista explicou que tinha um objetivo com a canção: “música é poderosa em se tratando de mudança e cura, e é por isso que eu escrevi essa música, para deixar uma marca na história”.

+++LEIA MAIS: Como apoiar movimentos sociais como o Black Lives Matter e organizações antirracistas pela internet; veja lista


+++ XAMÃ: ‘SE VOCÊ NÃO SENTE NADA COM UMA MÚSICA, É PORQUE TEM ALGUMA COISA ERRADA' | ROLLING STONE BRASIL