Candidato a deputado nos EUA afirma que Beyoncé 'finge ser negra' e vira piada na internet

KW Miller fez uma série de afirmações - sem fundamentos - sobre a cantora

Redação Publicado em 08/07/2020, às 15h57

None
Beyoncé (Foto: Kevin Winter/Getty Images)

KW Miller, um homem branco e apoiador do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que é candidato ao cargo de deputado para o 18º distrito da Flórida, fez diversas afirmações no Twitter para alfinetar a cantora Beyoncé, inclusive disse que ela ‘finge ser negra’, via UOL.

+++ LEIA MAIS: Beyoncé recusa parceria com marca depois de reunião só com homens brancos na mesa

O candidato que se diz "um conservador constitucional", falou que a cantora é de ascendência italiana: "Seu nome verdadeiro é Ann Marie Lastrassi. Ela é italiana. Tudo isso faz parte da agenda de Soros [investidor e filantrópico húngaro] para o movimento Black Lives Matter", escreveu Miller

Beyoncé é do Texas, Estados Unidos - e na música recentemente lançada “Black Parade”, a cantora reforça a importância da herança deixada pelos ancestrais para os negros e cita os orixás. Além disso, a artista é envolvida em diversos trabalhos humanitários e já foi homenageada no BET Awards.

+++LEIA MAIS: Beyoncé é a maior artista do nosso tempo

Miller também disse que “Formation”, uma música dela, é ligada a igrejas satanistas do Alabama e da Louisiana, de acordo com a UOL. Segundo o site, a letra da faixa, na verdade, fala sobre os dois estados ao apresentar a trajetória da vida dela. Mais uma vez, na canção, a artista reafirmou o orgulho de ser uma mulher negra, o que confirma que as afirmações de KW Miller não tem fundamento. 

No Twitter, as pessoas responderam Miller para dizer que as afirmações dele não faziam sentido e como, de fato, não tinha fundamento algumas alegações feitas por ele sobre a Beyoncé

+++LEIA MAIS: Rolling Stones ameaçam Donald Trump: ‘Se ignorar e persistir, será processado’


+++ RAEL | MELHORES DE TODOS OS TEMPOS EM 1 MINUTO