Com Covid-19, Doria diz não tomar cloroquina e alfineta: 'Sigo os médicos, não Bolsonaro'

Governador testou positivo para a doença

Redação Publicado em 13/08/2020, às 08h02

None
João Doria (Foto: Sipa USA via AP)

Na última quarta, 12, João Doria, governador do estado de São Paulo pelo PSDB, testou positivo para Covid-19. No mesmo dia, ele afirmou não tomar  toma cloroquina e ainda alfinetou o presidente Jair Bolsonaro, que defende o uso do medicamento mesmo sem comprovação científica. A informação é do Uol.

Na manhã do dia 12 de agosto, Doria fez o anúncio sobre ter contraído o novo coronavírus, mas está assintomático. Bia Doria, esposa dele, possui o mesmo quadro. O casal permanecerá em isolamento social, em casa, pelo período de 10 dias.

+++LEIA MAIS: CD de CPM 22 vira relíquia e preço chega a até R$ 2,8 mil em sites internacionais

"De jeito nenhum. Só tomo aquilo que os médicos recomendaram, não o que o presidente Bolsonaro recomenda. E os médicos não me recomendam cloroquina", afirmou João Doria, em entrevista à CNN. "Aliás, o Dr. David Uip (médico infectologista) não me prescreveu nenhum medicamento, apenas o isolamento".

O governador continuou a falar sobre cloroquina: "Não houve recomendação e nem haveria recomendação para isso, embora eu respeite, porque é um medicamento que apenas médicos devem recomendar e com a concordância do paciente. Mas aqui não houve espaço e nem necessidade".

+++LEIA MAIS: Alta tecnologia: Robô feito pela Disney faz acrobacias e pode substituir dublês

Mesmo doente, João Doria disse que continuará os trabalhos na cidade. "Daqui continuarei a trabalhar, nesse tempo que é o recomendado pela ciência para as pessoas infectadas. Estou assintomático, não tenho dor", constatou. "Mas vou seguir todas as orientações médicas. E hoje já trabalhei, usando a virtualidade para prosseguir à frente do governo de São Paulo".


+++ JOÃO GORDO ENCARA O DESAFIO MELHORES DE TODOS OS TEMPOS EM 1 MINUTO 


+++ PLAYLIST COM CLÁSSICOS DO ROCK PARA QUEM AMA TRILHAS SOBRE DUAS RODAS