Comic Con Experience dá visibilidade aos quadrinistas independentes e conquista os público brasileiro

Exibição de O Hobbit: A Batalha dos Cinco Exércitos e painel com o dublador de Chucky foram os destaques do domingo, 7

Ciro Hamen Publicado em 08/12/2014, às 17h52 - Atualizado às 18h15

Cominc Con 2015
Divulgação

O encerramento da Comic Con Experience 2014 teve exibição em primeira mão de filme épico, teve um monte de gente fazendo cosplay, teve Jason Momoa dando show de carisma, além de todas aquelas coisas que fizeram estes quatro dias de evento algo inesquecível para os fãs de cultura pop do Brasil inteiro.

Galeria: as dez mortes mais dramáticas de Game of Thrones.

O domingo, 7, começou quente com uma exibição disputadíssima de O Hobbit: A Batalha dos Cinco Exércitos, parte final da trilogia do diretor Peter Jackson (ou hexalogia, se contarmos os filmes da saga O Senhor dos Anéis). Um batalhão fãs chegou o mais cedo possível ao local para se aglomerar na enorme fila do "Auditório Thunder" e tentar ver o longa, que estreia oficialmente apenas no dia 11 de dezembro aqui no Brasil. Assim como aconteceu no sábado, durante os painéis mais concorridos, muita gente ficou de fora por conta da capacidade limitada do auditório. No entanto, os felizardos que conseguiram, saíram animadíssimos da sessão, provando que Jackson fechou a franquia dele com maestria.

Primeiro dia da Comic Con Experience tem boas atrações e os delírios de compras dos geeks.

O Aquaman

Jason Momoa, o Khal Drogo, de Game of Thrones, voltou ao palco do "Auditório Thunder" para repetir a aula de simpatia que deu no dia anterior. Dessa vez, o assunto não era Game of Thrones, mas, sim, a carreira e vida do ator. Bem-humorado, Momoa fez questão de contar ao público a única palavra em português que ele aprendeu durante a passagem pelo país: “cerveja”.

Em determinado momento, o ator resolveu furar o bloqueio dos seguranças e descer do palco para responder às perguntas dos fãs de perto. A brincadeira de Momoa criou um “leve caos” no auditório, mas em pouco tempo tudo voltou ao normal. "Nunca fui tão amado quanto estou sendo no Brasil. É a minha primeira vez aqui, mas, com certeza, não será a última", disse.

Novidades do mundo nerd deixam Comic Con Experience com saldo positivo

Momoa ficou feliz ao falar sobre o personagem Aquaman, que ele vai interpretar no filme Batman e Superman: Alvorecer da Justiça. O ator ainda contou que assinou um contrato para interpretar o herói em quatro filmes – incluindo um longa que terá Aquaman como personagem principal e tem previsão de chegar às telonas em 2018. “O Aquaman será uma superameaça ou um superamigo?”, um fã perguntou. “Ele será incrível”, finalizou.

A vez do terror

Em seguida, no painel "Bastidores do Terror", os convidados foram os atores Brad Dourif (O Senhor dos Anéis) e Rebecca Mader (Homem de Ferro 3). Mader falou bastante sobre as séries que participou, como Los, Fringe e Once Upon a Time, enquanto Dourif contou sobre a experiência dele como o dublador oficial do boneco Chucky, que faz parte da saga Brinquedo Assassino.

Dourif disse que o filme favorito da franquia é A Noiva de Chucky (1998), "pois é uma bela homenagem à Noiva de Frankenstein". O filme, inclusive, faz uma referência direta ao clássico, que está passando em uma televisão, durante uma cena de assassinato. "Há muitas coisas legais naquele filme. Eu fiquei chocando quando os bonecos transaram", disse.

Galeria: os dez piores filmes de super-heróis da última década.

Quando perguntado sobre quais são os filmes de terror favoritos dele, Dourif surpreendeu a todos, dizendo que não gosta desse tipo de gênero: "Sou um cara que vai ao banheiro e não volta até o filme acabar. Eu tenho medo", brincou. Mader optou por uma escolha óbvia, mas muito boa: A Hora do Pesadelo. "Adoro os filme de Freddie Krueger", disse.

Artistas independentes

No Artist´s Alley, o movimento continuava intenso. O espaço é a atração mais tradicional da feira, pois remete à origem do evento, que surgiu com o intuito de reunir quadrinistas e os fãs de HQ’s. Hector Lima, que é roteirista há 10 anos, disse à reportagem da Rolling Stone Brasil que a Comic Con Experience ultrapassou as expectativas dele. "Nós achamos que como o evento tem uma forte raiz comercial e cobra ingresso para entrar, o público estaria mais interessado em ver atores, painéis de filmes, comprar brinquedos e deixaria os produtores independentes de lado. Mas o material que o pessoal do meu grupo trouxe para vender já está quase esgotando ou já esgotou." Lima acredita que o evento é bom para fomento de público, pois "os filmes e as séries puxam as pessoas a buscarem os quadrinhos nos quais eles são inspirados".

Filmagens de O Hobbit chegam ao fim; veja fotos de bastidores.

Pablo Casado, roteirista, também conversou com a reportagem. O artista estava lançando Mayara & Anabelle na Comic Con, quadrinho que conta a história de duas meninas que se juntam para combater uma ameaça na cidade de Fortaleza. Casado avaliou o evento como bom, apesar dos "independentes não serem o foco da feira" e se diz animado com a perspectiva de voltar na edição 2015.

Para os que nasceram nos anos 1980, vendo Jaspion, Jiraiya e Cavaleiros do Zodíaco na televisão, jogando Sonic no Mega Drive e lendo gibis da saga X-Men, a Comic Com Experience parece um sonho. O sucesso de um evento como esse se deve, sobretudo, ao aumento do interesse do público brasileiro em séries, games e filmes de super-heróis.

Veja cinco novos pôsteres do último O Hobbit.

Na saída, um letreiro avisa: "Esperamos entre os dias 3 e 6 de dezembro de 2015". Pela expressão de felicidade das pessoas que deixavam o local com as mochilas cheias de quadrinhos, pôsteres e brinquedos, quatro dias de feira no próximo ano será pouco.