Dolly Parton está gravando músicas para lançar depois da morte

"Tem coisa o suficiente para continuar para sempre com minha música", diz Parton no episódio final do podcast Dolly Parton’s America

Jon Freeman, Rolling Stone EUA Publicado em 16/01/2020, às 14h45 - Atualizado às 15h13

None
Dolly Parton (Foro: reprodução/Netflix)

Até o que todos sabem, Dolly Parton é mortal assim como o resto de nós, apesar da criatividade musical aparentemente sem limites e da agitação industriosa. No entanto, diferente da maioria de nós, ela tem um plano para preservar seu legado musical para as próximas gerações.

+++LEIA MAIS: Dolly Parton sugere colaboração com BTS

No episódio final do podcast da WNYC, Dolly Parton’s America, o co-produtor Jad Abumrad conseguiu captar Parton em um estado espiritual e reflexivo, e questionou a cantora sobre fé, vida após a morte e planos para um eventual fim. 

"Tenho centenas, centenas, até milhares de músicas - grande parte delas nunca gravei", diz Parton no 21º minuto do episódio. "Tem coisa o suficiente para continuar para sempre com minha música, para fazer álbuns de compilações, para fazer coisas novas e originais. Estou propositalmente tentando escrever músicas para este fim, ter uma faixa de clique e meus vocais onde qualquer arranjo possa ser feito".

+++LEIA MAIS: John Lennon tinha medo de como seria lembrado após a morte, diz Paul McCartney

Sem detalhar, Parton diz que gostaria que produtores e compositores do futuro pudessem pegar faixas vocais e colocá-las sobre qualquer tipo de música que estivessem gravando. 

"Qualquer produtor em qualquer lugar do mundo, quando eu tiver morrido, poderia pegar minhas músicas e vocais apenas clicando na faixa e construir um arranjo completo em volta disso, qualquer estilo. Isso continuaria para sempre", ela diz.

Parton, trabalhadora e planejadora lendária, diz que não queria estar despreparada e ter o trabalho da sua vida amarrado em batalhas legais após ter morrido.

+++LEIA MAIS: De Bruce Lee a Michael Jackson: As 13 celebridades que mais lucraram após a morte entre 2010 e 2019

"Sou uma dessas pessoas que acreditam estar preparadas", ela diz. "Não quero deixar minhas coisas do mesmo jeito que Prince ou Aretha ou qualquer um que não se planejou para o futuro".

O podcast de nove episódios estreou em outubro de 2019 e examinou a vida, arte e influência cultural de uma das figuras country mais amadas, mergulhando no que a vida de Parton diz sobre a América. O episódio final, "Ela está viva!", Explorou as opiniões da cantora sobre a vida após a morte.

+++LEIA MAIS: Aretha Franklin entra para a história do Pulitzer ao ganhar prêmio póstumo

"Você não sabe realmente, você espera e tem fé. Isso que é fé", diz Parton. "Acho que não é o fim para mim. Não acho que é o final para qualquer um de nós. Penso que somos reciclados e, se não, voltamos a esse grande fluxo de energia divina e esperamos nos espalhar de outras maneiras maravilhosas". 


+++ CORUJA BC1: 'FAÇO MÚSICA PARA SER ATEMPORAL E MATAR A MINHA PRÓPRIA MORTE'