Rolling Stone
Busca
Facebook Rolling StoneTwitter Rolling StoneInstagram Rolling StoneSpotify Rolling StoneYoutube Rolling StoneTiktok Rolling Stone

Benedict Cumberbatch pode ser condenado por conta de antepassados escravocratas; entenda

Ancestrais de Benedict Cumberbatch administravam plantação de cana-de-açúcar com mais de 250 escravos nos séculos 18 e 19

Redação Publicado em 02/01/2023, às 16h30 - Atualizado em 05/01/2023, às 11h15

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Benedict Cumberbatch (Foto: Roy Rochlin / Getty Images)
Benedict Cumberbatch (Foto: Roy Rochlin / Getty Images)

A família de Benedict Cumberbatch, conhecido por Sherlock (2010) e Doutor Estranho (2016), pode ser forçada a pagar indenizações para a ilha do Caribe por administrar uma plantação de cana-de-açúcar com mais de 250 escravos nos séculos 18 e 19, segundo informações do The Telegraph

A Força-Tarefa Nacional de Barbados sobre Reparações, parte da Comissão de Reparações (CARICOM), anunciou seus reforços para indenizar os ricos descendentes de proprietários de escravos, como parte de uma campanha para obter reparações pela escravidão.

+++ LEIA MAIS: Marvel: Por que Doutor Estranho não é um Vingador? Benedict Cumberbatch responde

Durante as investigações, a Força-Tarefa destacou uma família específica pela primeira vez, apontando o parlamentar conservador britânico Richard Drax e a propriedade de sua família, uma vasta plantação de açúcar na ilha do Caribe, para enfrentarem as indenizações impostas pelo governo de Barbados.

David Comissiong, embaixador de Barbados na Caricom e vice-presidente da força-tarefa do estado, disse ao The Guardian no mês passado que Drax e outras famílias podem enfrentar litígios se não concordarem em pagar as indenizações, incluindo a família Cumberbatch.

Benedict Cumberbatch
Benedict Cumberbatch (Foto: Emma McIntyre/Getty Images)

+++LEIA MAIS: Ataque dos Cães: 5 motivos para assistir ao filme com Benedict Cumberbatch [LISTA]

O sétimo bisavô do ator, Abraham Cumberbatch, comprou a plantação Cleland em St Andrew, Barbados, em 1728, e a plantação tornou-se o lar de 250 escravos até que a escravidão foi abolida mais de 100 anos depois.

Quando pressionado pelo The Telegraph sobre se a família de Cumberbatch seria perseguida, Comissiong não descartou a possibilidade.

Qualquer descendente de proprietários de plantações brancos que se beneficiou do comércio de escravos deve ser solicitado a pagar reparações, incluindo a família Cumberbatch."

+++ LEIA MAIS: Escravidão: Uma História de Injustiça - Nova série de Samuel L. Jackson apresenta diferente e necessária perspectiva sobre o tráfico de escravos [ANÁLISE]

O intérprete de Doutor Estranho falou publicamente sobre a história escravista de sua família pela primeira vez em 2009, após atuar em Jornada pela Liberdade (2006), que retrata a batalha para abolir a escravidão na Grã-Bretanha.

Na época que estava promovendo o filme, o ator disse ao The Daily Mail como viu o papel de William Pitt como uma "espécie de pedido de desculpas" pelo papel de sua família no tráfico de escravos. Além disso, o ator revelou que sua mãe uma vez o aconselhou a não usar o sobrenome da família profissionalmente, caso isso o tornasse alvo de uma campanha de reparação.

+++LEIA MAIS: George Michael em entrevista de 1986: “Estava convencido de que seria um cantor pop”

David Comissiong fala pela primeira vez sobre a Campanha de Reparações de Barbados

David Comissiong, embaixador de Barbados na Caricom e vice-presidente da força-tarefa de Reparações, emitiu uma nota nesta quarta-feira, 4 de janeiro, em resposta a artigos de jornais britânicos sobre a campanha de reparações de Barbados, que envolve a família de Benedict Cumberbatch.

No pronunciamento, Comissiong afirma que a imprensa internacional distorceu o pronunciamento oficial de Barbados, e o embaixador da CARICOM aproveitou para explicar o envolvimento do parlamentar conservador britânico Richard Drax com a operação para obter reparações pela escravidão.

Confira a nota divulgada por David Comissiong (via Barbados Today):

[..] "No que diz respeito a Barbados, nossa Força-Tarefa Nacional de Reparações examinou o caso da família Drax e determinou que essa família em particular apresenta o caso único de uma família que chegou a Barbados em 1627 - bem no início do império inglês colonização da ilha – e que tem quase 400 anos de presença ininterrupta em Barbados como proprietários e operadores das plantações Drax, incluindo a famosa Plantação Drax Hall.

A Força-Tarefa Nacional de Barbados sobre Reparações acredita, portanto, que os fatos históricos pertencentes à família Drax são mais do que claros para apoiar uma reivindicação de Reparações.

É neste contexto que a questão de uma possível reivindicação de Reparações contra o atual proprietário da Drax Hall Plantation e principal representante da Família Drax foi encaminhada pela Força-Tarefa às autoridades governamentais superiores."