Rolling Stone
Busca
Facebook Rolling StoneTwitter Rolling StoneInstagram Rolling StoneSpotify Rolling StoneYoutube Rolling StoneTiktok Rolling Stone

Freddie Mercury conheceu namorado com pergunta indiscreta em bar gay

Casal ficou junto por cerca de seis anos, até a morte do astro do Queen

Redação Publicado em 29/04/2019, às 15h57

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Freddie Mercury, ex-frontman do Queen (Foto: Ap)
Freddie Mercury, ex-frontman do Queen (Foto: Ap)

Em 1985, Freddie Mercury conheceu um de seus grandes amores da vida: Jim Hutton. Os dois começaram a namorar alguns meses depois de se conhecerem, e ficaram juntos até a morte de Mercury, em 1991. Nesses seis anos, moraram juntos. Não puderam se casar por motivos legais, mas usavam alianças de casamento.

+++ SOLTA O RIFF! Rolling Stone Brasil vai premiar o melhor riff do Instagram com prêmios exclusivos; participe!

Apesar de toda a história de amor, o primeiro encontro dos dois não aconteceu de maneira delicada, e muito menos romântica. Foi em em março de 1985, no bar gay chamado Heaven, em Londres. Jim estava sentado no bar, bebendo, quando o astro do Queen se aproximou e ofereceu uma bebida.

Hutton negou e perguntou, no lugar, o que Mercury queria beber. “Uma vodka grande”, ele disse. E então, olhou para o (na época) estranho no bar e perguntou: “quão grande é o seu p**?”.

+++ Freddie Mercury queria ser enterrado em segredo para não ser desenterrado por fãs depois 

A frase “charmosa” não funcionou imediatamente. Naquele momento, Hutton já tinha um namorado e recusou a investida. Mas poucos meses depois, foram morar juntos na mansão de Mercury. Durante muito tempo, mantiveram o relacionamento em segredo, e Jim trabalhava como jardineiro do local. “Ele devia ficar preocupado sobre como sair do armário o afetaria profissionalmente, mas ele não dizia isso. Mas ambos acreditávamos que nossa relação [e sexualidade] era assunto nosso”, explicou Hutton.

O relacionamento durou até o fim, mesmo após Mercury revelar ser soropositivo e o fato de ser gay para o mundo. “A última conversa que tivemos aconteceu alguns dias antes de ele morrer. Eram seis da manhã. Ele queria olhar para suas pinturas. ‘Como eu vou descer?’ ele perguntou. ‘Vou carregá-lo’, eu disse. Mas ele caminhou sozinho, segurando o corrimão. Fiquei na frente para ter certeza que não cairia", relatou Jim para o Sunday Times. 

+++ Guitarrista do Queen revela hobby favorito de Freddie Mercury

"Levei uma cadeira para a porta, sentei-o e acendi os holofotes, que iluminavam cada foto. Ele disse: “Oh, eles são maravilhosos”. Eu o levantei e levei para a cama. Ele disse: “Nunca percebi que você era tão forte como é." concluiu. 

+++ Mano Brown, Parangolé e Arctic Monkeys: Rincon Sapiência escolhe os melhores de todos os tempos em 1 minuto

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!