Pulse

O verdadeiro amor de Peter Parker não era Mary Jane, diz editor-chefe da Marvel

"Todo mundo sabe que o Peter ama a Mary Jane, mas com a Gwen era algo real", comenta C. B. Cebulski

Redação Publicado em 04/06/2019, às 13h29

None
Gwen Stacy e Homem-Aranha (Foto: Reprodução)

[Atenção! Esta publicação contém spoilers sobre o O Espetacular Homem Aranha]

Como muitos fãs sabem, Mary Jane Watson era oficial par romântico do Homem-Aranha, mas antes disso, Peter Parker tinha Gwen Stacy.

A personagem morreu após Parker enfrentar Grene Goblin, no cinema, o episódio é retratado em O Espetacular Homem Aranha 2, e até hoje ressoa na história de Parker.

+++ Teaser chinês de Homem-Aranha: Longe de Casa mostra cenas inéditas; assista

Em uma recente convenção, o editor-chefe da Marvel, C. B. Cebulski, revelou que ainda pensa em Gwen como o verdadeiro amor do Homem-Aranha. 

"Ainda nos dias de hoje, acho que a morte da Gwen Stacy é uma das coisas que mais corta o meu coração", conta. "Todo mundo sabe que o Peter ama a Mary Jane, mas com a Gwen era algo real. Amor verdadeiro, na minha opinião", acrescenta. 

+++ Icônico personagem da Marvel pode aparecer em Homem Aranha: Longe de Casa

"Recentemente, vi a obra original, com os desenhos originais que retratam a sua morte, e eu fiquei arrasado. Eu estava em um museu e eles tinham as páginas originais e eu estava quase chorando, porque em preto e branco é ainda mais cru e na sua cara".

+++ Marvel vs DC: quais heróis já ganharam cópias descaradas da editora rival?

A morte de Gwen foi um choque para os fãs da Marvel. Nos anos 1970, a editora La Prensa não acreditou que os mexicanos iam ler o Homem-Aranha depois da morte de Gwen Stacy. E então, eles desenvolveram a sua própria continuidade no universo alternativo, com 45 edições depois do O Espetácular Homem-Aranha nas quais ela está viva.

Essa continuiedade nunca foi traduzida ou reeditada e os quadrinhos ressurgiram nas redes sociais em fevereiro, o que levou o editor da Panini México, Alberto Calvo, explicar mais detalhes das edições. 

"A razão para ter as histórias no México foi que os quadrinhos traduzidos da Marvel ficaram muito populares na década de 1960. A peridiocidade teve que mudar para duas vezes por mês, e com isso, ficamos sem material da série original. Então, o editor mexicano foi para Nova York pedir permissão à Marvel para criar um material original com aristas mexicanos. A Marvel selecionou um deles, no caso, José Luis Durán, e a empresa concedeu a permissão. Com isso, Durán e os escritores tiveram total liberdade criativa. Gwen era a personagem favorita do artista, por isso, quando ela morreu, ele pediu ao escritor para que pudessem dar continuidade na história."

O novo filme Homem-Aranha: Longe de Casa chega aos cinemas no dia 4 de julho. Assista o trailer abaixo: 

 

+++ De Zeca Pagodinho a Kendrick Lamar, Djonga escolhe os melhores de todos os tempos