J.K. Rowling tenta amenizar comentários transfóbicos em nova série de tuítes

A autora falou sobre os malefícios do uso de hormônios para a transição de gênero

Redação Publicado em 06/07/2020, às 18h49

None
J.K. Rowling (Foto: John Phillips / Getty Images)

Desde junho, J.K. Rowling, autora de Harry Potter, vem sendo criticada pela atitude transfóbica nas redes sociais. No último domingo, 5, ela tentou amenizar os comentários com uma série de tuítes. As informações são do ScreenRant.

+++LEIA MAIS: Fandoms de Harry Potter se unem contra comentários transfóbicos de J.K. Rowling; entenda

Um usuário do Twitter chamou a atenção da autora para o fato de ela curtir um tuíte que fazia comparação entre prescrições de hormônios e antidepressivos. A alegação apoiada por Rowling dizia que antidepressivos e prescrições hormonais eram "pura preguiça para quem prefere medicar do que dedicar tempo e esforço para curar a mente das pessoas". 

Em seguida, Rowling resolveu responder à crítica, além de reiterar apoio às mulheres trans. A autora utilizou artigos e estudos para afirmar que o uso de hormônios para a transição de gênero pode levar a efeitos colaterais sérios que ela acredita serem ignorados por muitos ativistas trans.

+++LEIA MAIS: Daniel Radcliffe rebate comentários transfóbicos de J.K. Rowling: ‘Sinto que devo dizer algo’

Rowling também escreveu sobre a terapia hormonal ser "um novo tipo de terapia de conversão para jovens gays" e reiterou a opinião sobre hormônios causarem problemas de "fertilidade ou função sexual”. Como consequência das declarações, mais fãs de Harry Potter se voltaram contra a autora.

Confira a série de tuítes:

No último mês, J.K. Rowling ironizou o uso da palavra “pessoas” ao invés de “women”, mulheres em inglês. “‘Pessoas que menstruam’. Eu tenho certeza que existe uma palavra para essas pessoas. Alguém me ajude. Wumben? Wimpund? Woomud?”, escreveu J.K.


+++ RAEL | MELHORES DE TODOS OS TEMPOS EM 1 MINUTO