Justiça do RJ determina que Especial de Natal do Porta dos Fundos seja retirado do ar

A decisão provisória atendeu ao pedido - inicialmente negado - da Associação Centro Dom Bosco de Fé e Cultura

Redação Publicado em 08/01/2020, às 20h04 - Atualizado às 20h49

None
Fábio Porchat e Gregório Duvivier em A Primeira Tentação de Cristo (Foto: Reprodução)

Após polêmicas e o ataque a bomba à sede do Porta dos Fundos no dia 24 de dezembro, o especial de Natal 'A Primeira Tentação de Cristo' deverá ser retirado do ar. A determinação foi instaurada nesta quarta, 8, pelo desembargador Benedicto Abicair da 6ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, por meio de uma decisão liminar, de caráter provisório.

+++ LEIA MAIS: Mais polêmica? Porta dos Fundos fará novo especial de Natal para a Netflix

Segundo o desembargador, a decisão é "mais adequada e benéfica não só para a comunidade cristã, mas para a sociedade brasileira, majoritariamente cristã". 

A deliberação do desembargador é uma resposta ao pedido feito pela Associação Centro Dom Bosco de Fé e Cultura. Inicialmente, em primeira instância e durante plantão judiciário, a mesma solicitação havia sido negada.

+++ LEIA MAIS: Deputado se revolta com Jesus gay em especial de Natal da Netflix: "Chacota à fé"

O especial considerado polêmico retrata Jesus gay, interpretado por Gregório Duvivier, em um relacionamento com Orlando (Fábio Porchat). A produção também apresenta um deus mentiroso.

Pelo menos sete igrejas se sentiram ofendidas com o especial natalino e moveram ações judiciais contra a Netflix pelo lançamento da produção.

+++LEIA MAIS: Igreja quer que Netflix e Porta dos Fundos paguem R$ 1 mil para quem se ofendeu com especial de Natal


+++ CORUJA BC1: 'FAÇO MÚSICA PARA SER ATEMPORAL E MATAR A MINHA PRÓPRIA MORTE'