Pulse

Marvel e DC exploram heroínas de maneira machista, opina Elizabeth Banks, diretora de As Panteras

"Mesmo que sejam sobre mulheres, os filmes ficam dentro de um contexto maior de quadrinhos”, disse Banks

Redação Publicado em 20/11/2019, às 18h35

None
Elizabeth Banks (Foto: Chris Pizzello/Invision/AP)

Em entrevista para o jornal australiano Herald Sun, a diretora do reboot de As Panteras, Elizabeth Banks comentou sobre a Marvel e DC explorarem heroínas de maneira machista. Além disso, ela enfatizou a preferência do público por filmes de heroínas ligados à história de personagens homens.

“Eles [público] vão em filmes de super-heróis como Mulher-Maravilha e Capitã Marvel porque fazem parte de um gênero masculino. Mesmo que sejam sobre mulheres, eles ficam dentro de um contexto maior de quadrinhos,” disse Banks.

+++ LEIA MAIS: Mulher-Maravilha 1984: Maxwell Lord será o vilão no novo filme da DC Comics

A diretora continuou e afirmou que “você está assistindo Mulher-Maravilha sabendo que aquilo está preparando o terreno para Liga da Justiça e outros personagens”.

Elizabeth Banks enfatizou o machismo por trás das produções das heroínas, mas não deixou de elogiar o trabalho e o sucesso dos filmes: “Fico muito contente que Mulher-Maravilha e Capitã Marvel tenham sido bem-sucedidas nas bilheterias, mas nós precisamos de mais vozes. Precisamos que mais mulheres sejam apoiadas nas bilheterias, porque isso é poder.

+++ LEIA MAIS: Brie Larson e outras atrizes da Marvel pediram um filme só com super-heroínas no MCU

As Panteras chegou aos cinemas no dia 14 de novembro. Em quase uma semana de exibição, o longa faturou US$ 31.2 milhões nas bilheterias mundiais.