Rapper norte-americano cancela show porque Morrissey o proibiu de comer carne no local

No Twitter, Jake Hill disse que não se curvaria: "Me mandaram comer do lado de fora, como um cachorro"

Redação Publicado em 30/10/2019, às 10h10

None
Morrissey (Foto: Divulgação/Stephen Solon)

O rapper Jake Hill, do sul do Alabama, cancelou o show que faria no White Oak Music Hall, em Houston, na última segunda, 28, porque não queria "curvar-se" a uma proibição imposta por Morrissey.

O ex-vocalista dos Smiths, que também tinha uma apresentação marcada para o mesmo local, em áreas diferentes, estipulou no contrato que produtos à base de carne não deveriam ser servidos na casa onde ele estava tocando.

+++ Leia mais: Morrissey vende discos de Bowie, Iggy Pop e Patti Smith autografados por ele mesmo por R$ 1,2 mil cada

Sem conhecimento, Hill pediu comida por meio do Chick-fil-A, sistema de fast food norte-americano, e, então, lhe disseram que ele teria que "comer do lado de fora, como um cachorro."

Com mais de um milhão de ouvintes mensais no Spotify, o rapper norte-americano publicou um vídeo no Twitter explicando o motivo pelo qual o show havia cancelado.

"Assim que chegamos aqui, descobrimos que há um artista maior brincando no gramado, vegetariano, o que é legal. Mas ele estabeleceu uma regra específica no contrato, dizendo que nós não podemos comer carne no local", ele contou.

"Bom, este é o vigésimo show que fazemos, estamos cansados, queremos relaxar e comer nossa comida (...) Eu odeio isso, mas não vou me curvar a esse cara.  O programa foi cancelado, me desculpem."

+++ Leia mais: Morrissey veste camiseta ofensiva e partidária contra o jornal The Guardian durante show em Los Angeles; veja

No Instagram, Hill escreveu: "Não vou a um local onde me dizem o que eu posso ou não posso comer, só porque um artista maior disse isso."

Por fim, ele disse que retornará a Houston em 2020 para um concerto gratuito e informou que o valor dos ingressos serão reembolsados.