15 anos de In My Own Words, disco de estreia de Ne-Yo

Lançado em 28 de fevereiro de 2006, o trabalho contou com alguns dos grandes sucessos do artista, além de mostrar a potência musical do cantor

Camilla Millan I @camillamillan Publicado em 05/03/2021, às 16h35

None
Ne-Yo (Foto: Matthew Peyton/Getty Images for SAKS)

No último domingo, 28 de fevereiro, In My Own Words, disco de estreia de Ne-Yo, completou 15 anos. O trabalho rendeu alguns dos hits icônicos dos anos 2000, como "Sexy Love" e "So Sick", e levou o cantor ao topo das paradas de R&B ao redor do mundo. 

Com influência de pop, hip hop, soul e R&B, o trabalho mostrou a confiança, solidez e a carreira promissora de Ne-Yo, com 27 anos na época. O trabalho não é espetacular, mas a produção simples mostrou que o cantor conseguia fazer muito com pouco. 

+++LEIA MAIS: Akon, Ne-Yo e mais: 25 músicas nostálgicas dos anos 2000

Além disso, as letras, em combinação com clipes, fizeram de Ne-Yo um ícone. Nos vídeos, o cantor consuma ser apesentado como um galã, um conquistador por meio da dança e das palavras - marca que permaneceria ao longo da carreira. 

A ascensão de Ne-Yo

Shaffer Chimere Smith, conhecido como Ne-Yo, nasceu nos Estados Unidos em 18 de outubro de 1979. Crescido em uma família de músicos, o cantor estudou na Las Vegas Academy e se juntou ao grupo de R&B Envy, que acabou em 2000.

+++LEIA MAIS: 6 músicas para conhecer H.E.R., artista referência no R&B contemporâneo

Em seguida, Ne-Yo, escreveu músicas para outros artistas antes de começar a carreira solo. Uma composição famosa foi "That Girl", regravada por Marques Houston, contudo, o artista alcançou visibilidade com “Let Me Love You”, escrita para o cantor Mario em 2004.

A canção permaneceu no primeiro lugar na Billboard Hot 100 durante nove semanas, fazendo Ne-Yo ser considerado um compositor de sucesso. Além disso, a música foi nomeada ao Grammy 2006 para a categoria Melhor Performance Masculina de R&B.

+++LEIA MAIS: Como o R&B contemporâneo cresceu no Brasil e vive seu melhor momento?

Na ápoca, o artista conseguiu uma reunião com representantes da gravadora  Def Jam e foi contratado. Ne-Yo estava pronto para o primeiro disco solo da carreira, In My Own Words.  

In My Own Words

Lançado pela Def Jam, In My Own Words mostrou ao mundo a potência artística de Ne-Yo, para além das composições já conhecidas. Com letras sedutoras, clipes dançantes, caras e bocas, e visual característico, o cantor se eternizou como um grande ícone do R&B nos anos 2000.

+++LEIA MAIS: Como categorias ‘urbanas’ criam barreiras para músicas e danças negras e perpetuam o racismo

O artista lançou quatro singles do disco: "Stay", "When You’re Mad", "Sexy Love" e "So Sick’" uma das mais memoráveis da carreira de Ne-Yo. 15 anos depois, a canção permanece como representativa da essência romântica do cantor, principalmente nas letras: "Estou tão cheio de músicas de amor, tão cansado de lágrimas/ Tão cansado do desejo de que você estivesse aqui."

Considerado um dos grandes lançamentos de R&B em 2006, In My Own Words levou Ne-Yo a ser reconhecido pela imagem, não só pelas composições. O chapéu característico, os passos de dança e a sensualidade -  mesmo na tristeza de uma paixão acabada - são algumas características que conquistaram o público.

+++LEIA MAIS: Lizzo, Jorja Smith e mais: 4 mulheres incríveis do novo R&B que você deveria ouvir agora

O trabalho foi nomeado ao Grammy para a categoria Melhor Álbum de R&B Contemporâneo, além de estrear no primeiro lugar da Billboard Hot 200 - um lançamento e tanto para Ne-Yo. O disco abriu as portas para o artista, e serviu de preparação para os outros grandes sucessos que viriam em Because of You(2007) e Year of the Gentleman(2008).

Apesar de não ser o melhor disco da carreira de Ne-YoIn My Own Words foi significativo. Uma prévia de tudo que ainda estaria por vir. 

+++ SIGA NOSSO SPOTIFY - conheça as melhores seleções musicais e novidades mais quentes

+++ FBC E VHOOR REFLETEM SOBRE HIP-HOP: 'MÚSICA É PARA SER SENTIDA' | ENTREVISTA | ROLLING STONE BRASIL


+++MAIS SOBRE MÚSICA: Site escolhe a melhor banda de rock de cada ano de 1969 a 2019 - e o resultado é polêmico

O rock ‘n’ roll abalou o mundo da música e trouxe uma oportunidade para os músicos que procuravam um meio mais agressivo e despretensioso para se expressar. E, desde os primórdios do gênero musical, diversas bandas conquistaram fãs ao redor do mundo com canções espetaculares e atitudes provocativas.

Contudo, segundo a Cleveland, o conceito de estrela do rock mudou ao longo dos anos e é preciso deixar o antigo estereótipo de lado para reconhecer o trabalho de novas gerações de músicos, os quais estão dispostos a dar continuidade a história do rock. 

+++ LEIA MAIS: As 50 melhores músicas do Pink Floyd, segundo site

Por isso, o site separou as melhores bandas de cada ano, desde 1969 até 2019. A lista foi feita considerando os números de vendas, conquistas, repercussão e qualidade de música dos artistas. Confira:

1969 - The Beatles

1970 - Led Zeppelin

1971 - Led Zeppelin 

1972 - The Rolling Stones 

1973 - Pink Floyd 

1974 - The Band 

1975 - Led Zeppelin

1976 - Queen 

1977 - Fleetwood Mac 

1978 - The Rolling Stones 

1979 - The Eagles 

1980 - Pink Floyd 

1981 - The Rolling Stones 

1982 - The Clash 

1983 - The Police 

1984 - Talking Heads 

1985 - The Cure 

1986 - R.E.M.

1987- U2

1988 - Guns N’ Roses 

1989 - Guns N’ Roses 

1990 - Pixies 

1991 - Metallica 

1992 - Nirvana 

1993 - Pearl Jam 

1994 - Green Day 

1995 - Oasis 

1996 - Smashing Pumpkins

1997 - Radiohead

1998 - Beastie Boys 

1999 - Rage Against the Machine 

2000 - Radiohead 

2001 - Linkin Park 

2002 - System of a Down 

2003 - The White Stripes 

2004 - Green Day

2005 - The Killers 

2006 - Fall Out Boy 

2007 - Foo Fighters

2008 - Coldplay 

2009 - Paramore 

2010 - Arcade Fire 

2011 - Foo Fighters 

2012 - The Black Keys 

2013 - Vampire Weekend 

2014 - Arctic Monkeys 

2015 - Alabama Shakes

2016 - The 1975 

2017 - Twenty One Pilots 

2018 - Panic! at the Disco 

2019 - Queen