Como Tom DeLonge abandonou o Blink-182 para provar existência de OVNIs - e conseguiu

O guitarrista fundou a To The Star Academy para pesquisas espaciais e descobriu segredos do governo norte-americano

Vitória Campos (sob supervisão de Isabela Guiduci) Publicado em 28/04/2021, às 18h41

None
Tom DeLonge (Foto: Katy Winn/AP) e Imagem de OVNI (Foto: Reprodução / YouTube)

Tom DeLonge, músico e ex-guitarrista do Blink-182, abandonou o grupo em 2015 para se dedicar aos projetos solo e à banda de rock Angels & Airwaves. No entanto, esses não foram os únicos motivos para a saída do músico: DeLonge também decidiu investigar OVNIs. 

A banda de pop punk teve início em 1992, e era composta por Tom DeLonge, Mark Hoppuse Scott Raynor, que foi substituído por Travis Barker em 1998. O grupo anunciou um intervalo indefinido em 2005, e só retornaram às turnês em julho de 2009. Contudo, em 2015, DeLonge declarou não fazer mais parte do Blink-182 por querer se dedicar a outras atividades para além do mundo da música.

+++ LEIA MAIS: ETs existem? Pentágono confirma veracidade de vídeo de OVNIs na Califórnia


Paixão pelo espaço 

Logo após sair do grupo, o músico começou a participar da Angels & Airwaves. No entanto, o projeto mais ambicioso era outro. DeLonge sempre foi muito curioso em relação ao espaço e vida extraterrestre - como visto na letra de "Aliens Exist" - e criou a própria organização dedicada aos OVNIs, chamada To The Stars Academy

A fundação visa levar conhecimento científico sobre os fenômenos do espaço e eventos ufológicos (atividades associadas com objetos voadores não identificados - OVNI) para a população. Pode até soar como uma ideia estranha por partir de um ex-cantor de punk, porém, deu muito certo. 

+++ LEIA MAIS: Tom DeLonge prepara filme de ficção cientifica teen

O músico demorou, mas conseguiu conversar, ter crédito com órgãos importantes do governo, e consequentemente, isso fez a fundação crescer. E, de fato, ninguém esperava que DeLonge conseguiria expor um segredo do Pentágono.


To The Stars Academy e os segredos descobertos 

DeLonge sempre acreditou em uma ala secreta no Pentágono (sede do Departamento de Defesa dos Estados Unidos) para estudos ufológicos. E ele estava certo. Uma matéria do New York Times publicada em 2017 expôs o segredo: o Programa Avançado de Identificação de Ameaças de Aeronaves, com orçamento de US$ 22 milhões, tinha o intuito de ex-militares e oficiais do governo estudarem a existência de OVNIs. 

+++ LEIA MAIS: Tom DeLonge sobre os vídeos de OVNIs do Pentágono: ‘Não acredito que conseguimos’

Esse não foi o único grande acerto da To The Stars Academy, porém. Em 2017, a organização conseguiu filmar OVNIs no céu da Califórnia, EUA, e o vídeo foi divulgado. Em 2019, a Marinha norte-americana confirmou a veracidade, e, por ser uma área de controle do governo, afirmou se tratar de objetos não identificados.

A organização conta com grandes nomes da pesquisa científica e do governo. Vários outros vídeos divulgados pela To The Stars Academy tiveram a veracidade confirmada pela Marinha ou Pentágono. 

+++ LEIA MAIS: O que Trump achou de vídeo de OVNIs de Tom DeLonge divulgados pelo Pentágono?

Mesmo sem descobertas sobre a origem dos OVNIs, Tom DeLonge se destacou na cena musical punk com o Blink-182, e deixou uma marca nas pesquisas ufológicas. O artista contribui significativamente para o universo científico e, quem sabe, para a descoberta de vida fora do planeta Terra. 

+++ FBC E VHOOR | MELHORES DE TODOS OS TEMPOS EM 1 MINUTO | ROLLING STONE BRASIL