Ex-ator de Parks and Recreation é preso após vandalizar estátua de George Floyd em Nova York

Micah Beals teve um pequeno papel na série Parks and Recreation e foi preso na segunda, 25, por vandalizar homenagem a George Floyd

Redação Publicado em 28/10/2021, às 10h57 - Atualizado em 30/10/2021, às 10h20

None
Montagem de Micah Beals e estátua em homenagem a George Floyd vandalizada (Reprodução/Twitter)

Micah Beals, ex-ator da série Parks and Recreation, foi preso na segunda, 25 de outubro, após vandalizar uma estátua em homenagem a George Floyd, afro-americano morto por um policial branco em maio de 2020.

Segundo informações do site The Independent, Beals teria vandalizado a estátua de George Floyd, localizada em Nova York (Estados Unidos) em 3 de outubro. A Divisão de Crimes de Ódio do Departamento de Polícia de Nova York anunciou a prisão do ex-ator, de 37 anos, na segunda, 25.

+++ LEIA MAIS: George Floyd, antes de ser brutalmente assassinado, era Big Floyd e deixou legado lendário no rap de Houston

Imagens registraram Beals andando de skate em direção à estátua e jogando tinta cinza na homenagem a George Floyd — e as pessoas que testemunharam o invidente relataram a situação à polícia, que divulgou as filmagens no Twitter em busca de mais informações sobre a identidade do responsável pelo vandalismo.

Kathy Hochul, governadora do estado de Nova York, considerou o vandalismo um ato de “covardia e o ódio”. Por isso, nas redes sociais, ela explicou que instruiu a Força-Tarefa para Crimes de Ódio da Polícia do Estado de Nova York para ofereceu assistência na identificação para “encontrar o perpetrador e responsabilizá-lo.”

+++LEIA MAIS: Um ano da morte de George Floyd: como os protestos após o assassinato impactaram a cultura?

Interpreta do personagem Len em Parks and Recreation, Micah Beals foi acusado de malícia criminosa em segundo grau -— e não foi a primeira prisão do ex-ator. Em janeiro, foi preso sob o nome de Micah Femia por supostamente violar o toque de recolher após o motim de 6 de janeiro em Washington DC.

George Floyd

Em junho de 2020, George Floyd morreu asfixiado após um policial branco se ajoelhar sob o pescoço dele por 9 minutos e 29 segundos. Ele foi eternizado por manifestações globais do movimento Black Lives Matter (Vidas Pretas Importam, em português) e importantes debates sobre cultura e sociedade.

+++LEIA MAIS: Ex-policial Derek Chauvin é condenado pela morte de George Floyd

George Floyd, que também era rapper, tornou-se símbolo de luta e resistência, assim como de um racismo sistemático responsável por milhares de mortes por ano em vários países, inclusive no Brasil.