Rolling Stone
Busca
Facebook Rolling StoneTwitter Rolling StoneInstagram Rolling StoneSpotify Rolling StoneYoutube Rolling StoneTiktok Rolling Stone
Notícias / Figura materna

Gays escolhem Beyoncé como a mãe do ano, segundo pesquisa

O Grindr entrevistou seus usuários, que elegeram a cantora como o nome do ano na música

Beyoncé (Foto: Frazer Harrison/Getty Images)
Beyoncé (Foto: Frazer Harrison/Getty Images)

Beyoncé é a Mãe do Ano de 2023. O Grindr — aplicativo de bate-papo voltado para gays — entrevistou usuários da plataforma que elegeram a cantora como a personalidade que eles veem como uma figura materna. E vamos combinar: ela é! Entre os 10.000 membros da comunidade queer entrevistados para a retrospectiva do aplicativo, a Queen B foi o nome mais citado.

Nossos parceiros da Rolling Stone EUA tiveram acesso a algumas respostas sobre a cantora. Vale lembrar que Beyoncé fez de seu álbum Renaissance (2022) uma grande homenagem ao seu tio Johnny, que era um homem gay. A cantora também trouxe diversos elementos da house music, gênero moldado pela comunidade. Além de transformar sua turnê em um verdadeiro ballroom — a cena está diretamente ligada à cultura LGBTQ+ afroamericana.

+++LEIA MAIS: Renaissance: Tudo o que você precisa saber sobre o novo filme de Beyoncé

É bom esclarecermos o que chamamos de “mãe” aqui. Segundo o Urban Dictionary, mãe é “uma mulher que é icônica e constantemente serve cunt,” e se você quer saber o que é servir cunt, explicamos: “Ousada. Ao ponto. E no geral, extravagante.” Além de Beyoncé, os nomes mais citados foram os de Taylor Swift, Dolly Parton, Kylie Minogue e Madonna. Podemos concluir que estamos muito bem servidos quando o assunto são figuras maternas.

Beyoncé nos deu tudo em sua turnê e filme Renaissance, inspirados na cultura de salão, tornando-a a mãe indiscutível do ano — a rainha inspiradora que nos conquista”, disse Tristan Pineiro, vice-presidente de marketing de marca do Grindr, à Rolling Stone EUA.

+++LEIA MAIS: Livro de Matthew Knowles, pai de Beyoncé, será adaptado para o cinema

Quando o tema era pessoa que mais serviu em 2023, Beyoncé foi o nome mais citado novamente. O diferencial foi definitivamente o figurino incomparável da Renaissance World Tour. “A comunidade queer sempre esteve no pulso da cultura pop, e é sempre muito divertido ver as melhores opiniões de nossos usuários sobre o ano via Unwrapped,” completou Pineiro.

Outro momento que entrou para a lista foi a incrível dança de BritneySpears com facas. Não poderia ser diferente, a eterna princesa do pop não precisa de muito para fazer história. Tudo que ela tinha era um celular, um par de facas, um cenário caseiro e a vontade de fazer história. E ela serviu tudo. 

+++LEIA MAIS: Há 10 anos, Beyoncé se reinventava com seu disco autointitulado e transformava a indústria musical