Glee: 3 motivos para rever a série de Ryan Murphy - e 3 para nunca mais revê-la

Com muita música e dramas existenciais, Glee nos trouxe bons e maus momentos; relembre

Redação Publicado em 27/06/2020, às 10h00

None
Elenco de Glee (Foto: Divulgação via IMDB)

A lendária série Glee (2009-2015), de Ryan Murphy, se concentrou na vida de adolescentes desajustados, redefinindo o status social e mostrando ao público que sonhos valem a pena.

+++LEIA MAIS: As estreias do Amazon Prime Video para julho de 2020: Glee, Sons of Anarchy, Arquivo X e mais [LISTA]

Com muita música e dramas existenciais, Glee nos trouxe bons e maus momentos, que devem ser lembrados. Confira, abaixo, 4 motivos para rever a série - e 4 para esquecê-la (via Screen Rant).

Não vale a pena: é insensível

Os tempos estão mudando e, com isso, a TV também. Se The Officeestreasse hoje, por exemplo, provavelmente não receberia o mesmo tratamento. O mesmo vale para Glee. É uma série que atraiu críticas positivas, mas a maneira como Sue Sylvester tratava os personagens e as piadas insensíveis contadas por ela eram bastante abusivas. 


Vale a pena: a música é boa

Glee, sem dúvida, se relacionou com mundo artístico de forma única e poderosa. Músicas como "Rolling in the Deep", "Dream On", "Sing," e "Don’t Cry For Me Argentina" foram perfeitamente interpretadas pelo elenco. Com as vozes dinâmicas de Lea Michele, Amber Riley e mais, é muito fácil reconhecer o talento dos atores e das atrizes de Glee.

+++LEIA MAIS: Lea Michele fazia de Glee um ‘inferno na Terra’, revela atriz


Não vale a pena: o passado dos membros do elenco

Os integrantes do elenco de Gleesão talentosos, mas muitos deles enfrentaram tempos difíceis na realidade. Durante e depois da série, muitos apareceram nos jornais - e nem sempre por bons motivos. Embora possa ser divertido assisti-los novamente, é triste saber que dois membros fundamentais do elenco (Cory Monteith e Mark Salling) morreram de uma maneira impactante.


Vale a pena: representatividade

Glee fez um ótimo trabalho quanto à representatividade, especialmente para a época. O elenco era diversificado, com artistas LGBTQIA+, negros e asiáticos, por exemplo, e influenciou diversas produções que vieram depois.

+++ LEIA  MAIS: 7 filmes pouco conhecidos com temática LGBTQ+ para assistir no Amazon Prime Video


Não vale a pena: NYADA

O ensino médio ficou para trás e, assim, veio a NYADA (The New York Academy of the Dramatic Arts). Esta nova era de Gleetrouxe tempos sombrios. Rachel, por exemplo, estava constantemente estressada enquanto lidava com pessoas extremamente competitivas - o que tornou a narrativa pesada e desgastante para o público.


Vale a pena: a última temporada

A última temporada de Gleeé um final satisfatório para a série e conclui as histórias centrais de forma doce. Rachel Berry se redimiu, Kurt e Blaine ganharam um encerramento feliz e Will Schuester finalmente viveu o sonho que tinha ao mudar a vida dos alunos dele. 

+++LEIA MAIS: The Politician: 6 coisas que sabemos sobre a nova série de Ryan Murphy


+++ A PLAYLIST DO SCALENE