How I Met Your Mother: 6 momentos musicais mais importantes da série

Engraçadas e sinceras, as canções expressam os sentimentos da "gangue" ao longo da série

Julia Harumi Morita Publicado em 15/09/2019, às 13h00

None
How Met I Your Mother (Arte: Julia Harumi Morita)

How I Met Your Mother é uma ótima recomendação de série para quem precisa dar algumas risadas em um dia triste ou ter uma companhia em um dia de tédio. A sitcom faz piada com a vida adulta e diverte o espectador com as aventuras românticas de Ted Mosby, o comportamento irresponsável de Barney Stinson, os perrengues da vida profissional de Robin Scherbatsky e os problemas de relacionamento entre Lily e Marshall Eriksen.

E uma das coisas que torna a série especial são as músicas que os personagens cantam ao longo das nove temporadas. O talento dos atores protagonistas é aproveitado para criar baladas, hits pops e até mesmo um número musical. Esses momentos - hilários - enriquecem as cenas cômicas da série e enfatizam acontecimentos decisivos na vida dos personagens.

Confira as 6 músicas mais importantes cantadas pelos personagens:

Hey Beautiful


Um momento rápido, mas memorável para o espectador, é quando o grupo de amigos se reúne para tocar a música de abertura da série “Hey Beautiful”, da banda The Solids. A cena aparece no 21º episódio da sexta temporada, em que Barney reencontra o pai 28 anos depois de terminar com a mãe dele e planeja um sábado à noite cheio de loucuras para convencer o pai a ser o aventureiro descolado que era na infância do filho.

Como parte do plano, Barney faz os amigos se passarem por pessoas mais interessantes e diz para o pai que todos fazem parte de uma banda. E ao invés de passar a abertura original, o episódio mostra todos tocando a música tema.(6x21)


P.S. I Love You


Melhor do que o hit icônico "Let's Go To The Mall", é a quarta música da estrela teen canadense “P.S. I Love You”. Na oitava temporada, Barney faz mais uma revelação sobre o passado da noiva e a gangue descobre que Robin já foi obcecada por Paul Shaffer a ponto de receber uma ordem de restrição da justiça.

O resultado do romance não correspondido é a transformação da doce Robin Sparkles na rebelde Robin Daggers, que ganha até um documentário sobre ela para explicar o polêmico fim de carreira da cantora. Na música, Robin incorpora Alanis Morissette e abre o coração partido em um rock alternativo ressentido com direito a muita sombra preta e cenas dramáticas. (8x15)


Nothing Suits Me Like A Suit

O relacionamento mais duradouro e honesto de Barney Stinson em toda série é definitivamente com os ternos. Com os vocais incríveis de Neil Patrick Harris, o personagem expressa a paixão em grande estilo em um ato musical recheado de diálogos cantados, efeitos especiais e coreografias. A cena acontece depois que uma parceira de Barney pede para ele abrir mão do traje e ele se perde nos próprios pensamentos, imaginando um mundo onde todos usam ternos. (5x12)


You Just Got Slapped

Na segunda temporada, Marshall e Barney criam a aposta do tapa, uma competição para ver qual dos dois descobre o segredo de Robin primeiro com o prêmio de três tapas na cara do perdedor.

Quando Barney se antecipa e dá 4 tapas na cara do amigo, ele cria um dos melhores enredos secundários da série: O direito de Marshall de dar 5 tapas na cara de Barney, em qualquer momento, até o final da vida. E a partir do terceiro tapa, Marshall nomeia o dia da Estapeação de Graças e compõe uma música para celebrar o momento. (3x09)


I'm Gonna Be 


O antigo Fiero de Marshall é o grande responsável por transformar ele e Ted em melhores amigos na série. Na segunda temporada, diversos flashbacks mostram os momentos mais importantes da amizade deles vividos dentro do carro.

Além disso, é revelada, enfim, a razão do rádio do carro só tocar a mesma música, "I'm Gonna Be", da banda The Proclaimers, repetidamente.(2x17)


La Vie en Rose


Não tem música melhor do que "La Vie en Rose" para embalar o momento mais importante da série. Ted finalmente conhece a alma gêmea, esposa e mãe dos filhos dele. Sem grandes gestos, sem ensaios e sem palavras.

Nesta cena a poesia de Édith Piaf ganha uma versão acústica na voz da mãe, Tracy McConnell, e Ted entende enfim que o amor verdadeiro é assim: como uma música suave e inesperada, que o conforta e o acompanha no silêncio da noite sob um céu estrelado.