Morre Neil Peart, gênio da bateria do Rush, aos 67 anos

O músico tratava um câncer cerebral há 3 anos

Redação Publicado em 10/01/2020, às 19h38

None
Neil Peart (Foto: Fin Costello/Redferns/Getty Images)

Neil Peart, baterista e compositor do Rush morreu na terça, 7 de janeiro, em Santa Monica, California, aos 67 anos. A causa da morte foi um câncer cerebral que o músico estava tratando há três anos, de acordo com Elliot Mintz, porta-voz da família Peart. O representante da banda confirmou a informação à Rolling Stone Estados Unidos.

Peart era considerado um dos melhores bateristas de rock, com um estilo extravagante, mas absolutamente preciso, que homenageou o herói dele, Keith Moon do The Who.

+++LEIA MAIS: Ozzy Osbourne, Green Day e mais: os 7 discos de rock mais aguardados de 2020

O músico se uniu ao cantor e baixista Geddy Lee e ao guitarrista Alex Lifeson para formar o Rush em 1968. A música virtuosa e as letras incrivelmente imaginativas - inspiradas em Ayn Rand e ficção científica, entre outras - ajudaram a tornar o trio uma das principais bandas da era do rock clássico.

A bateria de Peart é essencial em músicas como "Tom Sawyer", e fala por si só, cada batida  com uma mini composição inesquecível. Autodidata rigoroso e escritor talentoso, o baterista também foi autor de inúmeros livros.

+++ LEIA MAIS: Os 100 melhores discos da década de 2010, segundo a Rolling Stone EUA [LISTA COMPLETA]

Peart nunca deixou de acreditar nas possibilidades do rock (“um presente além do preço”, disse ele sobre a música do Rush, “Spirit of Radio”) e desprezava o que via como super-comercialização da indústria musical.

"Trata-se de ser seu próprio herói. Decidi nunca trair os valores que os jovens de 16 anos tinham, de nunca vender, de nunca se curvar ao homem", explicou em uma entrevista à Rolling Stoneem 2015.

Stewart Copeland, baterista do The Police, disse em 2015: "Neil é o baterista com mais bateria de todos os tempos."

+++ LEIA MAIS: Black Sabbath, Metallica, Foo Fighters e mais: os 20 melhores riffs da década, segundo revista [LISTA]

Rush fez a turnê de despedida em 2015. E, Peart estava ansioso para passar mais tempo com a esposa, Carrie Nuttal, e a filha Olivia.

No dia 10 de agosto de 1997, a filha de 19 anos de Peart, Selena, morreu em um acidente de carro enquanto dirigia para a universidade dela em Toronto. Apenas cinco meses depois, a mãe de Selena e esposa do músico por 23 anos, Jackie, foi diagnosticada com um câncer terminal e morreu rapidamente.

Peart pediu aos colegas de banda para considerá-lo aposentado e embarcou em uma solitária viagem de moto pelos Estados Unidos. Em 2000, se casou novamente e voltou para o Rush em 2001.

+++LEIA MAIS: Retrospectiva 2019: 10 discos icônicos que completaram 50 anos

Peart cresceu em Port Dalhousie, um subúrbio de classe média a 110 quilômetros de Toronto. Quando adolescente, passou a usar uma capa e botas roxas no ônibus da cidade e rabiscou "Deus está morto" na parede do quarto. Em uma certa idade, teve problemas por bater muito alto na carteira da sala de aula e foi mandado para a detenção - tempo que ele passou alegremente batendo nas carteiras e recriando sons de Keith Moon.


+++ CORUJA BC1: 'FAÇO MÚSICA PARA SER ATEMPORAL E MATAR A MINHA PRÓPRIA MORTE'