O Clube das Winx: Fãs criticam Netflix por apagamento de personagens não-brancas em live-action; entenda

Fate: A Saga Winx ganhou o primeiro trailer nesta quinta, 10

Redação Publicado em 10/12/2020, às 19h10

None
Fate: A Saga Winx (Foto: Reprodução/Netflix)

Para quem queria relembrar o bom gosto da infância dos anos 2000, a Netflix lançou nesta quinta, 10 de dezembro, o trailer de Fate: The Winx Saga (Fate: A Saga Winx, na versão brasileira) série live-action inspirada na amada animação O Clube das Winx.

+++LEIA MAIS: Ama romance? Conheça Virgin River, série viciante escondida no catálogo da Netflix

O público, que já estava ansioso com o lançamento de novas informações e detalhes sobre a série, pôde conhecer sobre como será Fate: The Winx Saga - e entender um pouco mais sobre como será o tão esperado live-action das fadinhas - personagens que certamente marcaram a infância de muitas pessoas.

Como toda adaptação, porém, algumas mudanças foram feitas. No entanto, algumas delas estão sendo consideradas racistas e sendo contestadas pelos fãs nas redes sociais. É o caso da escolha das atrizes responsáveis para viver as personagens Flora e Musa - ambas não-brancas no desenho. Estamos falando sobre apagamento de personagens não-brancos.

+++LEIA MAIS: Por que a Netflix precisa renovar Virgin River para a terceira temporada?

Muitos fãs, indignados com a situação, usaram o Twitter para criticar a Netflix pela escolha das atrizes e refletir sobre o quão presente é o whitewashing em produções - que é o ato de substituir, especialmente na indústria cinematográfica, personagens fictícios ou históricos de etnias (pretos, pardos, asiáticos, latinos, entre outras), por atores norte-americanos de cor branca. 

Na animação, Musa Kimura é uma personagem que seria do Leste Asiático, inspirada na atriz Lucy Liu, de acordo com Iginio Straffi, o criador do Clube das Winx. Na produção da Netflix, porém, a fada é interpretada por uma atriz branca, Elisha Applebaum.

+++LEIA MAIS: Netflix fica para trás: Amazon Prime Video e Disney+ lideram lista de filmes mais vistos em 2020; veja o top 10

Flora Fernández, outra fada no desenho, como conta o criador, é latina e foi inspirada pela atriz e cantora Jennifer Lopez. No live-action, a atriz (Eliot Salt) é branca e o nome dela foi alterado para 'Terra'. Alguns fãs acreditam que foi uma maneira da Netflix não ser acusada de whitewashing no caso desta personagem. 

Vale lembrar que, na animação, dentre as seis personagens principais: Bloom, Stella, Flora, Tecna, Musa e Aisha (presente após a primeira temporada do desenho), três eram não-brancas enquanto no live-action, apenas uma não é branca - PreciousMustapha, que viverá a Aisha.

+++LEIA MAISS: Os 83 lançamentos da Netflix para dezembro de 2020: O Mundo Sombrio de Sabrina, Legends of Tomorrow, AmarElo e mais

Confira uma comparação das personagens com as atrizes, feita por um perfil no Twitter. Como aparentemente a personagem Tecna foi substituída por Beatrix, ela não está na imagem abaixo:

Veja a reação dos fãs no Twitter em relação ao apagamento das personagens não-brancas:

Fate: A Saga Winx estreia no dia 22 de janeiro na Netflix, e terá 6 episódios. Assista ao trailer:


+++ SIGA NOSSO SPOTIFY - conheça as melhores seleções musicais e novidades mais quentes


+++ PÉRICLES: 'QUEREMOS FAZER O NOSSO SOM, MOSTRAR NOSSA VERDADE E LUTAR POR IGUALDADE' | ENTREVISTA | ROLLING STONE BRASIL