A primeira impressão de Slash sobre Axl Rose: ‘Cheio de alma’

O guitarrista relembrou o momento em que ouviu a voz do colega pela primeira vez

Redação Publicado em 28/07/2020, às 11h59

None
Slash durante show no Brasil (Foto: Thaís Azevedo) e Axl Rose (Foto: Getty Images / Frazer Harrison / Equipe)

Slash revelou qual foi a primeira impressão que teve de Axl Rose. Em entrevista à Kerrang, o guitarrista relembrou o momento em que ouviu a voz do líder do Guns N’ Roses em uma fita cassete. 

“A primeira vez foi em uma fita que Izzy [Stradlin, co-fundador da banda] trouxe para minha casa. Tinha todo esse barulho e, então, tinha essa voz muito intensa e alta por cima. Minha primeira impressão foi que era cheio de alma”, disse o músico. 

+++ LEIA MAIS: 'Tenho tocado com o Duff e com o Axl': Slash garante que está focado na produção do novo disco do Guns N' Roses

Ele completou: “Tinha algo melódico e de blues, que era raro para esse tipo de voz. Você não costumava ouvir alguém segurar essa melodia tão naturalmente. Então eu fui ver ele e Izzy tocar uma vez. Na verdade, eu não percebi que veria a mesma pessoa que estava na fita. Ele eram hardcore para cara*** no palco. Izzy estava escorregando de joelhos e Axl estava se debatendo. Foi legal, tipo, 'Fod*-se …’”. 

Slash também falou sobre a primeira vez em que tocou com o Guns N’ Roses. “Foi em um local de ensaio em Hollywood e foi intenso. Começamos a trabalhar juntos naquele ponto, fizemos alguns shows e sempre foi muito imprevisível e selvagem. Tipo, 'Ok, vamos ver o que acontece’”, contou o astro do rock. 

O guitarrista ainda disse que sempre existiu uma química “inquestionável” entre os colegas de banda, mas que ele só lembrou dela durante a recente reunião do grupo, 20 anos mais tarde. 

+++ LEIA MAIS: Guns N’ Roses quer lançar disco novo, 'mas não temos ideia do que fazer', diz Slash 

“Foi muito surreal estar de volta nessa turnê [de reunião] porque, pela primeira vez, Axl, Duff[McKagan, baixista do grupo] e eu estávamos pessoalmente de volta na mesma sala. Havia essa química inquestionável e poderosa, a qual eu realmente não tinha pensado  porque fazia 20 anos.”

Ele continuou: “Eu sempre soube que tínhamos essa coisa. Aconteceu assim que conectamos [os instrumentos] e começamos a tocar. E foi realmente uma sensação avassaladora de ‘Oh, yeah …’".


+++ PLAYLIST COM CLÁSSICOS DO ROCK PARA QUEM AMA TRILHAS SOBRE DUAS RODAS