Pulse

Venda de guitarras cresce entre os jovens depois do show do The Cure em festival

Sucesso nos anos 1980, a banda de Robert Smith ainda impressiona jovens nos palcos

Redação Publicado em 08/07/2019, às 19h02

None
Robert Smith (Foto: Rudi Keuntje/AP)

The Cure é uma das bandas mais influentes da história do rock - prova disso foi a entrada no Hall do Rock este ano. E pelo que parece, até hoje influencia jovens a entrarem no mundo da música com um estilo todo Robert Smith de ser. 

Guitarguitar, lojas de instrumentos musicais, viu suas vendas de guitarras crescerem vertiginosamente depois que a banda oitentista se apresentou no Glastonbury na última semana. Segundo eles, as vendas físicas do instrumento para jovens entre 18 e 24 anos aumentaram 16%, e 20% em lojas digitais. 

+++ ASSISTA: The Cure toca "Lovesong" em show de aniversário de 40 anos da banda 

E, pelo que parece, não é coincidência, já que no site da Schecter, marca usada por Robert Smith (guitarra) e Simon Gallup (baixo), as vendas cresceram 55% desde o show do Cure

Graham Bell, co-fundador da guitarguitar, ficou impressionado com o que aconteceu. “O mundo é um lugar bem diferente do que era quando o primeiro Glastonbury aconteceu em 1970. Mas 49 anos depois, é incrível ver como as pessoas ainda se inspiram pelos seus heróis do mundo da música e nos dá muito orgulho poder dar a eles tudo que eles precisam para copiar seus músicos favoritos”, disse o empresário. 

Não só ele ficou surpreso com a ascensão repentina do The Cure. Em maio deste ano, Robert Smith também se surpreendeu com um acesso de fama repentino. “Eu estava em um estúdio em Londres e pessoas que conheço há mais de 25 anos vieram me pedir selfies! Eu pensei ‘o que está acontecendo?’ Motoristas de táxi me pediram autógrafos - eu não dava autógrafos pra taxistas há mais de 30 anos! Tudo foi bem absurdo. Foi como se eu entrasse em algo meio Além da Imaginação por umas 48 horas, foi totalmente bizarro”, relatou em entrevista  à rádio Syrius XM.

Isso tudo porque, no tapete vermelho do Hall do Rock, o músico deu uma resposta espontânea e divertida à uma jornalista que perguntou ao músico se ele estava tão animada quanto ela para a premiação. “Pelo que parece, não”, respondeu ele. O vídeo do momento viralizou na internet, para surpresa do astro.

+++ SESSION ROLLING STONE: Cynthia Luz acredita no amor puro com "Não Sou Sem Nós"