Sepultura prepara novo disco e vai usar o palco do Rock in Rio para mostrar nova música

Banda volta aos palcos do festival no Metal Day ao lado de Megadeth, Slayer e Iron Maiden

Redação Publicado em 29/03/2019, às 15h56

None
Sepultura (Foto: Divulgação)

Sepultura completa 35 anos de carreira voltando ao palco que, lá em 1991, o consagrou. No dia 4 de outubro acontece, no Rock In Rio 2019, o Metal Day. A banda brasileira vai dividir o palco com gigantes do metal como Megadeth, Slayer, Anthrax, Iron Maiden, Scorpion e Sepultura.

Andreas  Kisser, guitarrista do Sepultura, está animado para o festival. “É um privilégio e uma grande honra participar de um festival como esse, principalmente com todas essas bandas. Vai ser histórico para o heavy metal”, disse, em entrevista à Rolling Stone Brasil.

O músico também revelou que os fãs podem esperar por novidade. “Vamos apresentar uma música nova de um disco novo nesse dia. Vamos apresentar a capa, o nome, e esse tema novo”, revelou.

O show segue a linha da turnê mundial que fizeram para promover Machine Messiah, disco de 2017. A turnê ocorreu ao longo de 2018 e se encerra em maio deste ano. “Vai ser o fechamento desse ciclo. A gente está misturando o setlist. Temos feito um show cronológico, que representa todas as fases da banda, tocamos pelo menos uma faixa de cada disco, em ordem cronológica. Estamos misturando isso com as músicas do Machine Messiah", contou o guitarrista. 

Esse mesmo show será apresentado neste sábado, 30, em São Paulo. O Sepultura se apresenta no SESC Dom Pedro II, às 18h. O show é gratuito e não é preciso retirar ingressos antecipadamente.

Para Andreas, o show tem a cara da cidade. “São Paulo tem a Virada Cultural, evento sensacional, que toca bandas nacionais e internacionais para pessoas que não tem condições de comprar ingressos para shows que normalmente são muito caros. É importante levar cultura para todo mundo; música, teatro, o que for. Ter a oportunidade de fazer um show de graça na capital é sensacional, um privilégio. E o legal desses shows é que você vê famílias levando netos, filhos, sobrinhos, e curtindo o Heavy Metal. É muito legal e muito positivo”, declarou.