Rolling Stone
Busca
Facebook Rolling StoneTwitter Rolling StoneInstagram Rolling StoneSpotify Rolling StoneYoutube Rolling StoneTiktok Rolling Stone

Pantera Negra 2: Ryan Coogler quase desistiu da carreira após morte de Chadwick Boseman; entenda

Ryan Coogler desistiu da ideia após ver imagens de arquivo com Chadwick Boseman o set do primeiro Pantera Negra

Redação Publicado em 05/10/2022, às 09h55

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Ryan Coogler e Chadwick Boseman (Foto: Tim P. Whitby/Getty Images)
Ryan Coogler e Chadwick Boseman (Foto: Tim P. Whitby/Getty Images)

Diretor dos dois filmes do Pantera Negra, Ryan Coogler revelou como quase desistiu da carreira no cinema após a morte de Chadwick Boseman, com quem trabalhou no primeiro filme do herói.

Boseman morreu no dia 28 de agosto de 2020 após batalha contra um câncer de cólon. "Eu estava em um ponto no qual pensei: 'Estou me afastando desse negócio,'" afirmou Coogler durante entrevista à Entertainment Weekly. "Eu não sabia se poderia fazer outro filme de época [ou] outro do Pantera Negra, porque doeu muito. Eu fiquei tipo: 'Cara, como eu poderia me abrir para me sentir assim de novo?'"

+++LEIA MAIS: Todos os filmes de Ryan Coogler, do pior ao melhor [LISTA]

Em seguida, o cineasta explicou como passou semanas revendo imagens de si mesmo no set com Chadwick Boseman, porque o considerava uma peça importante no processo criativo de um filme: "Eu estava debruçado sobre muitas conversas que tivemos, sobre o que percebi ser o fim da vida dele. Decidi que fazia mais sentido continuar."


Ryan Coogler, diretor de Pantera Negra, é ‘confundido’ com ladrão de banco: 'Nunca deveria ter acontecido'

Ryan Coogler, diretor de Pantera Negra (2018), foi detido em janeiro de 2022 pela polícia de Atlanta, em Georgia, EUA, após ser confundido com ladrão de banco no Bank of America. O cineasta confirmou o ocorrido à Variety.

+++LEIA MAIS: Foto de Michael B. Jordan é usada em lista de suspeitos em investigação policial no Ceará; entenda

Segundo TMZ, veículo responsável por divulgar a notícia nesta quarta, 9, Coogler dirigiu-se ao Bank of America para fazer uma transação. O cineasta entregou ao caixa um recibo com uma nota na parte de trás: “Gostaria de retirar US$ 12 mil da minha conta-corrente. Por favor, faça a contagem de dinheiro em outro lugar. Gostaria de ser discreto."

Ao tentar registrar o valor da transação, um alarme foi acionado no sistema bancário. A caixa - uma mulher negra grávida - interpretou erroneamente a situação como uma tentativa de roubo e, após informar o chefe sobre o ocorrido, chamou a polícia.

+++LEIA MAIS: Pantera Negra: Killmonger não era vilão no filme, diz Michael B. Jordan

As autoridades, ao chegarem no local, prenderam duas pessoas que esperavam o diretor do lado de fora do banco. Coogler também foi algemado ao sair do estabelecimento. Após uma investigação, a polícia admitiu ter detido o cineasta por engano, e responsabilizou a funcionária do banco por acionar erroneamente o alarme do sistema.

Um porta-voz do Bank of America afirmou à Variety: “Lamentamos profundamente que este incidente tenha ocorrido. Isso nunca deveria ter acontecido e pedimos desculpas ao Sr. Coogler.” Apesar disso, o diretor da Marvel, segundo relatório policial, pediu os números dos crachás de todos os policiais envolvidos.

+++LEIA MAIS: Pantera Negra 2: M’Baku, de Winston Duke, ganha mais destaque em sequência; entenda

Coogler desabafou: “Esta situação nunca deveria ter acontecido. No entanto, o Bank of America colaborou comigo e resolveu a situação para minha satisfação. Seguimos em frente.” O cineasta está filmando atualmente a sequência do herói da Marvel, prevista para estrear em 2022.