R. Kelly é condenado a 30 anos de prisão por crimes sexuais

R. Kelly foi condenado por diversos crimes sexuais, entre eles com menores de idade

Redação Publicado em 30/06/2022, às 10h49

None
R. Kelly (Foto: Pool / Equipe)

O cantor R. Kelly foi condenado a 30 anos de prisão na última quarta, 29, por abusar sexualmente de mulheres, meninas e meninos, mais de 20 anos após enfrentar as primeiras acusações, segundo informações do The Guardian.

Em setembro de 2021, um júri na cidade de Nova York considerou Kelly culpado de tráfico sexual e extorsão, em todas as nove acusações contra ele. Em 29 de junho de 2022, a juíza distrital dos EUA Ann Donnelly impôs a sentença após ouvir sobreviventes que atestaram como a exploração do cantor repercutiu nas vidas de cada vítima.

+++LEIA MAIS: Ex-namorada de R. Kelly alega que cantor a fez comer fezes humanas

"Esses crimes foram calculados e cuidadosamente planejados e executados regularmente por quase 25 anos. Você ensinou-lhes que o amor é escravização e violência," disse Donnelly quando deu a sentença.

No julgamento, vítimas descreveram como R. Kelly as submeteu a momentos perversos e sádicos quando eram menores de idade. Diversas disseram como ele exigiria que obedecessem estritamente a regras, como precisar de permissão para comer ou ir ao banheiro, além de escrever “cartas de desculpas” que pretendiam absolvê-lo de irregularidades.

+++LEIA MAIS: R. Kelly abusou Aaliyah antes de se casar ilegalmente com cantora, diz testemunha

Antes da sentença na última quarta, algumas vítimas fizeram declarações, como “Angela”, quem disse que "a cada adição de uma nova vítima, você crescia em maldade." Neste dia da sentença "reivindicamos nossos nomes," disse ela. "Não somos mais os indivíduos predados que já fomos."

Lizzette Martinez também se declarou: "Robert, você destruiu a vida de tantas pessoas." Outra vítima, sem nome, quem se dirigiu diretamente ao cantor: "Você me fez fazer coisas que quebraram meu espírito. Eu literalmente desejei morrer por causa do quão baixo você me fez sentir. Lembra-se daquilo?" R. Kelly não se dirigiu ao tribunal.

+++LEIA MAIS: R. Kelly: Depois de condenação por tráfico, vendas do cantor sobem 500%


R. Kelly é condenado por tráfico sexual de mulheres e menores de idade; entenda

Após julgamento no tribunal federal de Nova York, Estados Unidos, cantor R. Kelly foi condenado por tráfico sexual de mulheres e menores de idade nesta segunda, 27 de setembro. De acordo com jornal The New York Times, músico apenas ficou sentado sem reação ao receber o veredito do júri. (via G1)

Composto por 12 pessoas, o júri entrou em deliberação na última sexta, 24 de setembro e consideraram o cantor de 54 anos culpado por liderar há décadas um esquema ilegal de recrutamento de mulheres e menores de idade para atividades sexuais. A pena pode ser de décadas. A audiência de sentença acontecerá somente em 2022, no dia 4 de maio.

+++ LEIA MAIS: R. Kelly é acusado de suborno para casar com Aaliyah quando ela tinha 15 anos

O julgamento durou cerca de seis semanas, nas quais promotores detalharam uma organização de abuso e tortura, reunindo provas desde 1991 até os dias atuais. A acusação convidou quase 50 pessoas para depor, entre elas estavam nove mulheres e dois homens que acusaram cantor de má conduta e abuso. Enquanto a defesa apresentou pequenas alterações em relatos de testemunhas a fim de convencer o juri de que as atividades foram consensuais.

Entre as acusações, estavam a de que ele comandava um séquito de empresários, seguranças e outros funcionários para recrutar meninas e mulheres para terem relações sexuais com ele, além de reproduzir pornografia, incluindo infantil. Kelly também foi acusado de violar a Lei Mann, a qual proíbe o transporte de pessoas para fazer sexo além de limites estaduais. Ele negou todas as acusações.

+++ LEIA MAIS: R. Kelly pede fiança para poder sair com as duas namoradas dele

Essa não foi a primeira vez que Kelly foi parar na justiça. Em 2008, foi considerado inocente de 14 crimes sobre pornografia infantil. Cantor ainda pode receber mais tempo de pena caso seja condenado por outras acusações em Chicago.