Criador de The Umbrella Academy responde às acusações antissemitas: 'Incorretas'

A segunda temporada da série estreou no último dia 31 de julho e gerou discussões nas redes sociais

Redação Publicado em 06/08/2020, às 15h46

None
The Umbrella Academy (Foto: Reprodução / Netflix)

A segunda temporada de The Umbrella Academy estreou na Netflix no dia 31 de julho. A nova leva de episódios, contudo, levantou um debate nas redes sociais por supostos discursos antissemitas.

+++LEIA MAIS: Quem é quem em The Umbrella Academy? Quem são os 7 irmãos e quais os superpoderes

Segundo a thread detalhada no Twitter, o vilão The Handler é ouvido falando no idioma judaico, o iídiche, e a utilização foi acusada de perpetuar uma teoria da conspiração prejudicial que o povo judeu. Agora, dias depois desses apontamentos viralizarem, um dos criadores da produção, Steve Blackman se manifestou. As informações são do site NME.

+++ LEIA MAIS: 6 perguntas que The Umbrella Academy precisa responder na segunda temporada pela Netflix [LISTA]

"A acusação de anti-semitismo na The Umbrella Academy é dolorosa e, mais importante, incorreta", informou. “Eu escrevi esses episódios, criei o personagem e sou judeu. Embora eu entenda que o público às vezes recebe as coisas de uma maneira diferente do que os criadores pretendem, The Handler não foi criado como um personagem anti-semita". 

+++ LEIA MAIS: The Umbrella Academy 2: os principais acontecimentos da primeira temporada que você precisa relembrar

Ele continua: “Ele fala todas as línguas, inclusive sueco, mandarim, iídiche e inglês, como vimos nesta temporada, e a Comissão não é uma organização má; eles não controlam finanças, governos ou a mídia. A única coisa que eles controlam - e mais importante, protegem - é a linha do tempo do nosso universo fictício da Umbrella Academy". 


+++RAP, FUNK E PAGODE NA ENTREVISTA COM OROCHI: 'SOU ESSA MISTURA LOUCA' 


+++ PLAYLIST COM CLÁSSICOS DO ROCK PARA QUEM AMA TRILHAS SOBRE DUAS RODAS