Pulse

Estudo indica que heavy metal e música clássica atrapalham na direção

No experimento, um motorista percorreu o mesmo percurso ao som de Slipknot, Bach, Taylor Swift e Kendrick Lamar

Redação Publicado em 03/06/2019, às 10h33

None
Corey Taylor, do Slipknot (Foto:Reprodução)

Um novo estudo realizado pela revista Auto Express em parceria com a ONG britânica IAM RoadSmart chegaram a uma conclusão curiosa sobre a relação entre a música que as pessoas ouvem no carro e a atitude delas no trânsito.

Aparentemente, colocar um heavy metal ou música clássica para tocar no rádio pode atrapalhar e prejudicar a habilidade no volante.

+++Estudo mostra que death metal traz alegria, não violência

O experimento foi feito da seguinte forma: um motorista fez algumas vezes um percurso determinado, com obstáculos que exigiam atenção, e cada vez com uma trilha sonora diferente, para analisar as mudanças referentes aos diferentes estilos musicais.

A primeira vez, sem música, foi completada em 4 minutos e 34 segundos. Em seguida, foi repetido, ao som de Slipknot, e registrou um tempo de 14 segundos mais lento, pois, segundo o motorista, ficou mais difícil de se concentrar no circuito.

A terceira vez foi conduzida com música clássica, mais especificamente uma sinfonia de Bach. O resultado: 12 segundos mais lento que a volta inicial.

Nas duas últimas vezes, o rádio tocava "Shake it Off", da Taylor Swift, e "Humble", do Kendrick Lamar. O cronômeto marcou, respectivamente, 2 e 1 segundo a menos que a marca atingida na tentativa silenciosa.

Como conclusão, foi divulgada a informação de que, então, heavy metal atrapalha na concentração, e que música clássica relaxa demais, o que pode também ser um problema.

Mas esse resultado pode facilmente ser refutado, já que cada pessoa reage de forma diferente a um gênero musical, e pode ser que, para alguns, Slipknot acalme, Bach distraia e assim por diante.

+++ De Zeca Pagodinho a Kendrick Lamar, Djonga escolhe os melhores de todos os tempos