Fã questiona Tom Morello sobre comunismo e leva aquela resposta: ‘É o que queremos’

Música da banda foi usada em protestos e guitarrista foi questionado sobre "ser associado" ao comunismo

Redação Publicado em 05/08/2020, às 12h11

None
Tom Morello, guitarrista do Rage Against the Machine (Foto: Branimir Kvartuc / AP)

Alguns fãs do Rage Against The Machine parecem não ter entendido o posicionamento político da banda - alguns nem sabiam que existia uma militância no som do grupo e se revoltaram com a descoberta. Questionado por um seguidor sobre comunismo, Tom Morello deu uma resposta direta.

O guitarrista elogiou manifestantes por cantar a música “Killing In The Name”em Portland, nos Estados Unidos, durante protesto contra agentes federais. “Bom, a música é para isso mesmo”, escreveu nas redes sociais.

+++ LEIA MAIS: Rage Against the Machine foi banido do Saturday Night Live em 1996 por tirar sarro com bandeira dos EUA

Um seguidor questionou a reação de Morello. “Bem, se você não se importar com a associação da banda com jovens que não sabem ter disciplina e querem o comunismo…”, escreveu no Instagram. A resposta do músico foi direta. “É exatamente o que queremos”, retrucou. O site português Blitz compartilhou um print da interação, veja abaixo. 

Foto: Reprodução/Blitz

+++RAP, FUNK E PAGODE NA ENTREVISTA COM OROCHI: 'SOU ESSA MISTURA LOUCA'



+++ PLAYLIST COM CLÁSSICOS DO ROCK PARA QUEM AMA TRILHAS SOBRE DUAS RODAS