James Taylor admite ter dado drogas a John Lennon: ‘Fui uma má influência para os Beatles’

O cantor norte-americano falou sobre a época em que foi para Londres e ficou amigo do vocalista dos Beatles

Redação Publicado em 17/02/2020, às 13h28

None
John Lennon (Foto: AP)

Em uma entrevista concedida ao The Guardian e publicada nesta segunda, 17, o cantor e compositor James Taylor admitiu ter sido uma "má influência para os Beatles" durante a época em que a banda gravava o White Album.

E o motivo pelo qual o músico norte-americano, que assim como o quarteto britânico também fez parte do selo Apple Records, acha isso? Heroína e opioides.

+++LEIA MAIS: Qual banda John Lennon chamou de 'filhos dos Beatles'?

Ele conta que começou a usar esse tipo de drogas assim que se mudou para Londres, pois o acesso a elas era fácil e o preço bem baixo. "Eu não devia começar a falar sobre esse tipo de coisa. Não é um encontro de reabilitação", disse receoso, antes de efetivamente abordar o tema.

"Era possível comprar uma coisa chamada Collis Browne’s Chlorodyne [ou clordano de Collis Browne, um sedativo composto por uma solução de álcool com ópio, tintura de canábis e clorofórmio], que era uma medicação usada antigamente", contou. "Então você bebia algumas garrafas e ficava chapado".

+++LEIA MAIS: As 5 músicas dos Beatles feitas por Paul McCartney que John Lennon mais gostava

Quando questionado sobre a dificuldade de parar de usar a droga, principalmente se considerado o ciclo de amigos com o qual ele andava, Taylor disse simplesmente: "Bom, eu era uma má influência para estar perto dos Beatles naquela época. Porque dei opioides ao John [Lennon]."

O cantor, porém, não soube dizer se foi ele próprio quem introduziu o vocalista dos Beatles a esse tipo de droga, mas sabe-se que em 1968, Lennon enfrentou um vício em heroína que contribuiu para o fim da banda.


+++ SESSION ROLLING STONE: RUBEL TOCA MANTRA