System of a Down: Serj Tankian diz que ser politicamente oposto ao baterista John Dolmayan é 'frustrante'

Em entrevista ao podcast Deviant Gentlemen, Dolmayan também falou sobre as diferenças políticas entre ele e Tankian

Redação Publicado em 21/10/2020, às 12h56

None
System of a Down (Foto: Divulgação)

Nos últimos meses, John Dolmayan, baterista do System of a Down deu várias declarações a favor de Donald Trump e dos ideais dele, o que difere totalmente de toda mensagem política da discografia da banda. O vocalista Serj Tankian disse que ser politicamente oposto ao colega de banda é "frustrante". A informação NME.

Inclusive, uma das declarações recentes de Dolmayan falavam sobre Trump ser o "presidente mais atacado da história, mas o maior amigo das minorias". Além disso, ele criticou o Partido Democrata e o movimento Black Lives Matter em julho deste ano, e definiu o BLM como "ferramenta de propaganda" dos democratas e falou que ele "nunca teve legitimidade".

+++LEIA MAIS: Billie Eilish responde críticas ao corpo dela depois de foto de paparazzi viralizar

Em entrevista à Forbes, Serj Tankian falou sobre o relacionamento político com o baterista, o qual é cunhado dele. "Ele é armênio. Ele é meu cunhado e meu baterista. É frustrante ser politicamente oposto ao seu próprio baterista e cunhado? Para cara***, sim. Claro que é frustrante", afirmou.

Ele continuou: "Mas isso tem a ver com a política americana. Quando se trata de questões armênias, estamos exatamente na mesma página. Sabemos que injustiça está acontecendo, trabalhamos juntos".

"Estamos realizando diferentes atividades de leilão e trabalhando juntos em muitas frentes. A nação armênia está unida, quer você tenha votado no republicano, democrata ou nenhum deles", complementou.

+++LEIA MAIS: Guitarrista toca 71 riffs do Nirvana em só cinco minutos

Além disso, Tankian também opinou que Bernie Sanders, senador pelo estado de Vermont, "teria sido a melhor escolha para ir para frente" nas eleições presidenciais dos Estados Unidos em novembro, mas ele diz estar "ok com Biden".

"Estou feliz que eles tenham feito essa declaração. As eleições estão chegando e, normalmente, estou muito ativo, mas esta guerra e o número de mortos diários [na disputada região de Nagorno-Karabakh] realmente ocupou todo o meu espectro de foco", finalizou.


+++ XAMÃ: ‘SE VOCÊ NÃO SENTE NADA COM UMA MÚSICA, É PORQUE TEM ALGUMA COISA ERRADA' | ROLLING STONE BRASIL