Rolling Stone
Busca
Facebook Rolling StoneTwitter Rolling StoneInstagram Rolling StoneSpotify Rolling StoneYoutube Rolling StoneTiktok Rolling Stone

Emicida: 'Lula é o maior Líder político da história do Brasil'

Durante a transmissão da entrevista com Lula no Jornal Nacional, Emicida declara apoio ao candidato em suas redes sociais

Redação Publicado em 26/08/2022, às 11h57

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Emicida (Foto: Jef Delgado /divulgação) / Lula (Foto: reprodução/Instagram/Ricardo Stuckert)
Emicida (Foto: Jef Delgado /divulgação) / Lula (Foto: reprodução/Instagram/Ricardo Stuckert)

Após a entrevista do candidato à presidência, Lula (PT), para o Jorna Nacional na noite desta quinta-feira, 26, Emicida declarou seu voto com a mensagem no Twitter "13 e confirma."  Mais tarde, o rapper acrescentou:

Lula é o maior Líder político da história do Brasil."

O rapper ainda escreveu sobre o MST, um dos assuntos debatidos pelo ex-presidente durante a entrevista. 

O MST sem um décimo da força do estado, cruzou a pandemia inteira distribuindo cesta básica num país q retornou ao mapa da fome devido ao espírito d porco do playboy médio desse país.
colocar o movimento como inimigo do brasil é assinar um atestado de pessoa minúscula."

Emicida não é o único a declarar apoio ao candidato após a entrevista do ex-presidente na Tv Globo. Durante a sabatina, Anitta declarou no Twitter:

Muito bom ver gente preparada falando. Gente que sabe o que tá fazendo. Dá um ar de segurança #13"

Lula no Jornal Nacional 

Em uma sabatina de 40 minutos, o ex-presidente do Brasil falou sobre corrupção, lista tríplice da PGR, economia, orçamento secreto, críticas à Geraldo Alckmin e agronegócio.

Logo no início da entrevista, William Bonner questionou Lula sobre o escândalo de corrupção da Petrobrás. Em resposta, o ex-presidente afirmou: "Durante cinco anos eu fui massacrado e estou tendo hoje a primeira oportunidade de falar isso abertamente ao vivo, com o povo brasileiro. A corrupção só aparece quando você permite que ela seja investigada."

Em seguida, Lula listou uma série de ferramentas de investigação que foram criadas durante o seu governo, como o Portal da Transparência e a Lei do Acesso à informação. O candidato ainda lembrou o escândalo do Mensalão, antes de comentar sobre a Lava à Jato.

Em 2005, quando surgiu a questão do Mensalão, eu cheguei a dizer que só existe uma possibilidade de alguém não ser investigado neste país: não cometer erros. [...] Qual foi o equívoco da Lava à Jato? A Lava à Jato ultrapassou o limite da investigação e entrou no limite da política e o objetivo era tentar condenar o Lula.”

Confira detalhes na matéria completa sobre o tema.


Sabatina

Para a série de conversas, a Globo convidou os candidatos mais bem colocados na pesquisa divulgada pelo Datafolha em 28 de julho. Ciro Gomes (PDT), foi recebido na terça-feira, 23, e Simone Tebet (MDB), será a entrevistada na sexta-feira, 26. A ordem foi escolhida por sorteio.

Na segunda-feira, 22, foi o presidente Jair Bolsonaro quem respondeu às perguntas dos apresentadores William Bonner e Renata VasconcellosEm uma conversa de 40 minutos, Bolsonaro, candidato a presidente da República, falou sobre seus ataques ao TSE, questões relacionadas a pandemia e economia. Confira detalhes na matéria completa sobre o tema.