Orgulho Bissexual: 5 séries com personagens bi; de Brooklyn Nine-Nine a How To Get Away With Murder [LISTA]

Para marcar o Dia internacional do Orgulho Bissexual, separamos 5 séries com personagens bissexuais icônicos

Redação Publicado em 23/09/2021, às 17h50

None
Montagem de Rosa Diaz e Annalise Keating (Foto: Reprodução)

À medida que personagens bissexuais têm mais espaço em produções na televisão e cinemas, ganha potência uma importante discussão de como retratar a bissexualidade sem estereótipos ou fetichizações no audiovisual.

Algumas séries conseguem acertar nas representações de personagens bissexuais: seja Brooklyn Nine-Nine com a inspetora Rosa Diaz, ou How To Get Away With Murder com a icônica Annalise Keating

+++LEIA MAIS: Melhores episódios de Annalise Keating em How To Get Away With Murder [LISTA]

Para marcar o Dia do Orgulho Bissexual, a Rolling Stone Brasil separou cinco séries com representações certeiras de personagens bissexuais, sem reprodução de estereótipos ou apresentações rasas; confira:

Euphoria

euphoria personagens

Euphoria, série da HBO, foca nas personagens Rue (Zendaya) e Jules (Hunter Schafer), e é considerada um marco para a representatividade LGBTQ+ na TV (e nos streamings). A produção evita usar nomenclaturas para descrever a sexualidade dos personagens, e está interessada em mostrar a fluidez dos relacionamentos e a sexualidade como um espectro.

+++LEIA MAIS: Por que a segunda temporada de Euphoria será totalmente diferente?

As personagens Jules e Rue se envolvem com homens e mulheres ao longo dos episódios e, em nenhum momento, definem a orientação delas. Esse tópico é explorado com maior profundidade em outra matéria publicada pela Rolling Stone Brasil (confira neste link).


Feel Good

feel good personagens

Na série, as duas protagonistas, Mae Martin e George (Charlotte Ritchie), são bissexuais. Na segunda temporada da produção, inclusive, um novo personagem chega à história, Elliott (Jordan Stephens), bissexual e não-monogâmico.

+++LEIA MAIS: 4 lições que aprendemos em Feel Good: ativismo, bissexualidade e mais [LISTA]

Ao acompanhar os três personagens, coletiva e individualmente, o espectador se vê em meio a diversas importantes reflexões sobre relacionamentos, orientação sexual, identidade.


Brooklyn Nine-Nine

brookyn 99 rosa

Séria e intimidadora, a detetive Rosa Diaz é uma das personagens mais amadas de Brooklyn Nine-Nine. Na quinta temporada da série, ela afirma ser bissexual para os colegas do trabalho — e como tudo na produção, há uma mistura de humor na cena.

+++LEIA MAIS: Brooklyn Nine-Nine: Os 5 fatos mais tristes sobre Rosa

O arco da personagem é muito elogiado pelos espectadores, principalmente pelo fato da sexualidade de Rosa não definir sua participação ou ações na produção. Ainda, a produção dá profundidade à detetive ao mostrar, por exemplo, a dificuldade de seus pais aceitarem a orientação sexual dela.


How To Get Away With Murder

annalise keating

Protagonista de How To Get Away With Murder, Annalise Keating — interpretada pela icônica Viola Davis — é uma das personagens mais aclamadas da televisão, retratada com profundidade, potência e uma complexidade que apenas a atriz poderia apresentar.

+++LEIA MAIS: How To Get Away With Murder: 7 detalhes escondidos sobre Annalise Keating

Ao longo das temporadas, a série apresenta a bissexualidade de Annalise Keating com sagacidade, a partir da personagem Eve, pela qual a protagonista se apaixonou anteriormente. Nesse arco, há uma importante discussão sobre preconceito, principalmente quando se trata de uma mulher negra LGBTQ+.


Sex Education

adam sex education

Na série da Netflix, os espectadores são apresentados a Adam, filho do diretor do colégio de Moordale. Inicialmente inimigo de Eric, Adam passa a sentir atração pelo personagem, mas entra em conflito ao não entender os seus sentimentos. 

+++LEIA MAIS: 3 vezes em que odiamos - e 3 que sentimos pena de Adam em Sex Education

A narrativa traz importantes questionamentos sobre a sexualidade na adolescência — e a bissexualidade acompanha a evolução de Adam, quem tem dificuldade para se entender enquanto LGBTQ+. Com o tempo, o personagem entende que o fato dele gostar de Eric não anula os sentimentos que ele teve pela ex-namorada, além de não alterar a sua personalidade.