Pulse

Assistente de Freddie Mercury revela que chorou ao assistir Bohemian Rhapsody

Peter Freestone disse que algumas das cenas da cinebiografia do astro do rock, apesar de não serem reais, levaram-no às lágrimas

Redação Publicado em 08/11/2019, às 10h02

None
Rami Malek como Freddie Mercury na cinebiografia Bohemian Rhapsody (Foto: Reprodução)

Peter Freestone, ex-assistente pessoal e amigo de Freddie Mercury, revelou queBohemian Rhapsody o levou às lágrimas. Em entrevista ao Sky News, ele contou que apesar do filme distorcer alguns fatos reais, não foi possível conter as lágrimas ao assisti-lo.

"Aquele poderia ter sido Freddie. Quando nós estávamos filmando isso, eu pude sentir um nó na garganta. E quando eu assisti o filme, eu tinha lágrimas saindo de mim. [...] Outra parte que, novamente, não aconteceu como no filme, é quando Freddie conta para a banda que ele tem Aids. Eu chorei nessa também."

+++ LEIA MAIS: Amigo de Freddie Mercury detona possível Bohemian Rhapsody 2: 'Ninguém deveria ver isso'

O assistente elogiou a performance de Rami Malek e disse que a produção conseguiu chegar muito perto da realidade ao ponto de criar cenas que facilmente poderiam ter sido vividas por Mercury.

"Talvez não tenha terminado como terminou na vida real, mas tem muita verdade em cada cena. A atuação estava incrível. Rami acreditava em Freddie e ele conseguiu trazer isso", disse Freestone.

+++ LEIA MAIS: Bohemian Rhapsody' foi escrita por Freddie Mercury como uma mensagem para ex-namorada e melhor amiga Mary Austin?

Ele completa: "Tem uma cena em que eles estão no escritório do Jim BeachFreddie quer se juntar à banda novamente, o que realmente não aconteceu. Eles nunca se separaram para o Freddie voltar [...] Mas quando você vê Freddie levantar naquela cena, aquele era o verdadeiro olhar. A atitude e as palavras foram exatamente iguais às que eu conheci de Freddie Mercury".

Freestone ainda falou que entende a necessidade de mudar alguns fatos para produzir uma narrativa emocionante para o filme, mas que a produção de Bryan Singer poderia ter mostrado um lado mais feliz do vocalista do Queen

"Eu entendo as objeções das pessoas de mudar algumas coisas e tudo mais. Mas, quando eu olho para o filme, eu não vejo a história, porque eu sei a história. Eu estava nela [...] O filme poderia ter mostrado o Freddie um pouco mais feliz. Você não vê ele rindo. Ele amava rir", conta o assistente.