Dieta de David Bowie nos anos 1970 consistia em pimenta, leite e cocaína

Artista lançou o disco Station To Station nessa época

Redação Publicado em 09/04/2020, às 09h35

None
David Bowie como Ziggy Stardust (Foto: Reprodução)

Por mais que nos anos 1970 David Bowie tenha entregado álbuns de renome, esse período foi um tanto quanto conturbado para o artista, pois a dieta dele consistia em apenas três coisas: pimenta, leite e cocaína, de acordo com David Buckley, autor do livro Strange Fascination: David Bowie: The Definitive Story.

1976 foi o ano no qual Bowie lançou Station To Station, décimo álbum de estúdio dele, que tinha o personagem The Thin White Duke ("Duque Magro e Branco", em português). Naquela época, o Camaleão do Rock usava muita coicaína e, por conta disso, ele se lembra de quase nada da produção do disco, como lembrado pelo First We Feast. Ele admitiu saber estar "em Los Angeles porque eu li que estava".

+++LEIA MAIS: Assista ao show sombrio do Joy Division em Manchester, um ano antes da morte de Ian Curtis [VÍDEO]

Após esse período turbulento, David Bowie mudou-se para Berlim, Alemanha, com o intuito de fazer um detox e renovar e revigorar a carreira musical dele. No país, Bowie foi trabalhar com Brian Eno - além de dividir apartamento em Schöneberg com novo amigo Iggy Pop - e focou em fazer um som minimalista e ambiental nos três próximos álbuns, eles foram Low, Heroes e Lodger, lançados entre 1977 e 1979 e conhecidos como Trilogia de Berlim.


+++ DISCOGRAFIA DO THE STROKES: OS ALTOS E BAIXOS DOS ARRUACEIROS DE NOVA YORK