Pulse

Elton John revela tocante presente de Natal enviado por Freddie Mercury no leito de morte

O cantor de pop rock relembrou a amizade com o vocalista do Queen no livro O amor é a cura: Sobre vida, perdas e o fim da Aids

Redação Publicado em 01/11/2019, às 09h17

None
Montagem com Elton John (Foto: Greg Allen / Invision / AP) e Freddie Mercury (AP)

Elton John revelou qual é a memória mais comovente que tem do amigo Freddie Mercury. O cantor de pop rock relembrou amizade entre ele e o vocalista do Queen  desde os anos 1980 até os últimos dias do astro do rock, que morreu em 1991. Os detalhes foram revelados no livro O amor é a cura: Sobre vida, perdas e o fim da Aids, escrito pelo pianista em 2012.

A publicação mostra como os dois cantores eram amigos íntimos e até  os apelidos especiais com quais se chamavam. O artista explica que cada um tinha um alter ego de drag queen e um nome. Enquanto John era Sharon, Mercury foi batizado de Melina.

John também conta que mesmo no estágio avançado da Aids, Mercury se manteve generoso com os amigos e que durante a vida ele 'realmente viveu pelos outros'. O astro do rock morreu em novembro, mas antes de partir fez questão de deixar um presente de Natal para John, que considerou o ato como 'um último testamento de sua generosidade'.

+++ Leia Mais: Elton John revela que Freddie Mercury o confrontou sobre uso excessivo de drogas e álcool 

"Eu estava de luto quando um amigo apareceu na minha porta e me entregou algo embrulhado em uma fronha [...] Eu abri e dentro tinha uma pintura de um dos meus artistas favoritos, o pintor britânico Henry Scott Tuke. E ali tinha um bilhete de Freddie", revelou o artista.

Ele completa: "No bilhete de Freddie estava escrito: 'Querida Sharon, eu pensei que fosse gostar disso. Com amor, Melina. Feliz Natal'. [...] Aqui estava um homem lindo morrendo de Aids, que nos seus dias finais, alguma forma, arranjou tempo para encontrar um presente de Natal adorável".

+++ Leia mais: Freddie Mercury estava 'em paz consigo mesmo' nos seus últimos dias, revela assistente

Apesar do momento triste, John conta que essa é uma das memória mais marcantes que tem com Mercury, pois ela resume toda a personalidade e o caráter que tinha. Ele escreve: "Por mais triste que esse momento tenha sido, penso frequentemente nele quando lembro de Freddie, porque ele captura o caráter daquele homem. Na morte, ele me lembrou do que fazia dele especial em vida.

Por fim, o cantor ainda falou que todas as visitas que fazia ao amigo eram curtas, pois tinha dificuldades de ver a situação que o amigo enfrentava.

"Eu visitei ele muitas vezes quando estava morrendo, mesmo que eu não conseguisse ficar lá muito mais que uma hora [...] Foi muito perturbador, eu não achava que ele queria que eu o visse assim. Alguém tão vibrante e tão necessário, alguém que melhoraria com a idade e ganharia cada vez mais força estava morrendo de uma maneira tão horrível e arbitrária."

Freddie Mercury foi uma voz importante na luta contra Aids e na quebra de rótulos da doença, que frequentemente era associada aos homossexuais e a promiscuidade . Antes de morrer, o cantor revelou para o mundo que era portador do vírus HIV e pediu para que os médicos, amigos e fãs se envolvessem na causa para evitar a morte de mais pessoas.