Estrela da TV, Eva Wilma relembra teste para filme de Hitchcock: 'Fui para Hollywood no dia seguinte'

Atriz falou sobre o assunto durante entrevista para Pedro Bial

Redação Publicado em 31/08/2020, às 11h58

None
Eva Wilma (Foto: Reprodução)

Na última sexta, 28, durante o Conversa com Bial, da TV Globo, a atriz Eva Wilma, de 86 anos e com 68 de carreira de artista, relembrou teste feito para Topázio (1969), filme de Alfred Hitchcock. Ela chegou a ir ao estúdio do cineasta, situado em Hollywood, mas não conseguiu o papel. A informação é do Uol.

"Isso foi extremamente emocionante", comentou Wilma. "Eu estava almoçando nos estúdios da Universal [Pictures] quando um agente veio me perguntar se poderia me fotografar, pois o Hitchcock estava procurando uma atriz latino-americana para fazer o papel de uma cubana em um filme muito importante".

+++LEIA MAIS: Ozzy Osbourne surge irreconhecível de cabelo grisalho e filho Jack detona tabloide: 'Tenham respeito'

Quando ela foi fotografada, a atriz voltou ao Brasil e precisou esperar um tempo para ter uma resposta. Então, Hitchcock gostou das fotos de Eva Wilma e a chamou para fazer um teste. "Fui para Hollywood no dia seguinte", revelou a artista.

Ela continuou: "No estúdio, Hitchcock tinha uma casa só para ele e que parecia mais uma casa de filme de terror mesmo. Eu estava apavorada só de pensar na possibilidade de conhecê-lo".

Então, a atriz falou de quando foi fazer o teste. "Quando fui colocada no cenário para o primeiro teste, as pessoas [da produção] pararam o que estavam fazendo e começaram a aplaudir. Era o Hitchcock entrando no estúdio", afirmou. "Ele era extremamente vaidoso e tinha o 'prazer da maldade' (risos)".

+++LEIA MAIS: Por que os atores de Friends ficaram apreensivos com contratação de Courteney Cox e Matt Leblanc?

Para Topásio, Wilma fez três testes no total. Inclusive, no último, ela esteve frente a frente com o cineasta: "Essa parte foi inesquecível. Ele ficava sentado bem pertinho da câmera, me fazia perguntas e queria que eu improvisasse bem as respostas, que foi o mais difícil".

A atriz brasileira ainda relembrou um conflito entre os dois. "Me lembro que ele me disse: 'Você está querendo me irritar falando em uma língua que não é a minha, fala na sua língua, fala em português'", disse.

No final das contas, nenhuma artista latina ficou com o papel, mas sim Karin Dor, atriz alemã. Esse resultado, de certa forma, foi positivo para Eva Wilma: "O meu consolo, para me conformar, é que Topázio não foi um dos bons filmes do Hitchcock. Eu assisti e dizia para mim mesma: 'Esse papel não era para mim'. Mas era para me conformar mesmo, pois eu queria ter feito".


+++ XAMÃ: MELHORES DE TODOS OS TEMPOS EM 1 MINUTO, DE NIRVANA A TUPAC